Governo do Ceará tenta nova negociação para fazer compra direta de vacina da Pfizer


O Governo do Estado do Ceará enviou um novo ofício à Diretoria Médica da empresa Pfizer no Brasil esta semana, a fim de realizar a compra direta de doses da vacina produzida em parceria com o laboratório BionTech. A informação foi anunciada pelo governador Camilo Santana, em publicação nas redes sociais, neste sábado (26).

“Enviei novo ofício à presidente da Pfizer nesta semana na tentativa de realizar a compra direta da vacina para o Ceará. Estamos tentando adquirir a vacina desde o ano passado, com outros ofícios enviados, mas a empresa alegou negociações com o Governo Federal naquele momento como impeditivo”, escreveu o governador.

Ainda segundo Camilo, o Ceará continua buscando negociar com outros laboratórios, inclusive no exterior. O gestor também destacou a chegada da primeira remessa da Sputinik V, adquirida pelo Governo do Ceará, que deve ocorrer o mês de julho.

“Além disso, continuamos buscando negociações com outros laboratórios, inclusive no exterior. Tudo para agilizarmos ao máximo a vacinação da nossa população. Em julho, chegará a primeira remessa da Sputinik V, adquirida pelo Governo do Ceará. Não descansarei um minuto até que todos os cearenses estejam vacinados”, afirma em outro trecho da postagem.

Negociação

Em dezembro, o Estado tentou comprar 1,4 milhão de doses da sua vacina contra a Covid-19, porém, na época, a farmacêutica descartou a venda naquele momento, ao afirmar que as tratativas estavam sendo feitas exclusivamente com o Governo Federal.

O Ministério da Saúde só assinou contrato com a empresa em março deste ano. O acordo prevê a entrega de 100 milhões de doses do imunizante entre o segundo e o terceiro semestres deste ano. O Ministério da Saúde anunciou em maio que celebrou um novo contrato com a Pfizer para importar mais 100 milhões de doses. A expectativa é receber mais de 30 milhões de doses em setembro e o restante até o fim do ano.

No novo ofício, Camilo Santana reitera o interesse do Ceará em negociar com a farmacêutica, mesmo com a parceria já estabelecida entre a empresa e o Governo Federal.

“Mesmo com a parceria já estabelecida entre a Pfizer Brasil com o Governo Federal quanto ao fornecimento da vacina, o Estado o Ceara permanece empenhado em também constituir acordo com a empresa. Desde o princípio da pandemia, temos trabalhado incessantemente a fim de evitar a propagação do vírus e promover a efetiva imunização de nossos cidadãos. Porém, para garantir que a campanha de vacinação tenha a agilidade necessária, é de grande importância realizar uma nova negociação com a Pfizer Brasil”, diz um trecho do documento, datado em 23 de junho.

“Apresentando cordiais saudações, e na condição de governador do Estado do Ceará, escrevo-lhe para ratificar a manifestação de interesse encaminhada por e-mail, no dia 16 de dezembro, pelo secretário da Saúde, Dr. Carlos Roberto Rodrigues, de aquisição da vacina contra o vírus Sars-CoV-2 desenvolvida pela Pfizer Brasil”, escreveu o governador Camilo Santana no ofício.

Na resposta, a farmacêutica afirmou que os laboratórios estavam “única e exclusivamente focados nas tratativas da negociação com o Governo Federal” para garantir a vacina “diante do cenário mundial de disponibilidade de doses”.

Segundo a empresa, quando houvesse uma definição com o governo brasileiro, bem como mais doses disponíveis globalmente e a possibilidade de celebração de contrato estadual, o contato seria retomado.

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

Fonte: Portal G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários