Lázaro Barbosa é investigado por matar caseiro em Goiás quatro dias antes de chacina em Ceilândia


Lázaro Barbosa, de 32 anos, é investigado por matar um caseiro de uma fazenda no distrito de Girassol, em Cocalzinho de Goiás quatro dias antes da chacina em Ceilândia. De acordo com boletim de ocorrências, ele estava com roupas pretas, encapuzado e usava colete a prova de balas.

O delegado Rapahel Barboza informou que suspeito entrou na propriedade atirando e que não levou nenhum pertence da vítima.

“Já chegou atirando. O rapaz foi alvejado e, nisso, o pessoal que estava em outra casa foi em direção ao local do ocorrido e ele empreendeu fuga. A princípio, não levou nada, mas houve o homicídio”, disse.

O caso aconteceu no dia 5 de junho. O documento da Polícia Civil informa que o suspeito invadiu a residência pela cozinha e que a vítima se assustou ao vê-lo e questionou o que estava acontecendo, momento em que os disparos foram efetuados.

O delegado informou que um inquérito está em aberto para apurar o crime. A identidade da vítima não foi divulgada.
Lázaro é suspeito de matar uma família em Ceilândia, no Entorno do Distrito Federal, e fugir para a região de Cocalzinho de Goiás, tem uma extensa ficha criminal com passagens na Bahia, Distrito Federal e Goiás.

A fuga

Lázaro Barbosa está fugindo de uma força-tarefa de mais de 200 policiais há oito dias pela região goiana que fica no Entorno do Distrito Federal. Leia mais abaixo detalhes sobre a fuga.
A polícia usa cães, drones e helicópteros na busca ao suspeito. Trinta e quatro propriedades rurais em Goiás estão ocupadas pelas forças de segurança para evitar ação do homem.

Em um encontro, na terça-feira (15), entre Lázaro e policiais, houve confronto e dois militares foram atingidos de raspão. Eles foram levados conscientes para hospitais de Goiás.
Os homicídios contra a família do DF foram cometidos na quarta-feira (9). Ele é suspeito de assaltar a fazenda e matar a tiros e a facadas os integrantes da família:

Cláudio Vidal, de 48 anos – pai e empresário;

Gustavo Vidal, de 21 anos – filho do casal;

Carlos Eduardo Vidal, de 15 anos – filho do casal;

Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos – a mulher do empresário foi sequestrada e morta. O corpo foi achado no sábado (12), em uma mata próxima à casa da família.

De acordo com a Polícia Militar, ele invadiu chácaras, atirou em três pessoas, das quais duas estão em estado grave, furtou um carro e o abandonou na BR-070.
Os policiais de Goiás e do Distrito Federal (DF) procuram o suspeito dentro de rios e em matas.

De acordo com o porta-voz da polícia do DF, Michello Bueno, ele conhece bem a região e que, por ser caçador, se esconde com facilidade.

“Ele foi criado nessa região. Conhece cada detalhe. Além disso, ele é um caçador. Então, ele se esconde, dorme em cima das árvores. É um cara que tem uma expertise. Não é um bandido comum”, disse o porta-voz.

Imagens de uma câmera de vigilância, divulgadas nesta terça, mostraram o suspeito se escondendo da polícia em um galpão de uma chácara em Cocalzinho de Goiás.

Testemunhas relataram que ele dormiu no local e não ameaçou ninguém.

Foto: Montagem G1

Fonte: Portal G1

Postar um comentário

0 Comentários