Ministro da Educação deve pedir acesso ao sigilo da prova do Enem


Em entrevista exclusiva à analista da CNN Renata Agostini, na última quarta-feira (2), o ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse que vai pedir acesso ao Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para garantir questões de natureza mais técnica e menos “ideológicas”.

“O Enem tem uma questão de sigilo que, para você ter ideia, nem mesmo o ministro da Educação tem acesso. Este ano, talvez, eu ainda tenha que conversar com o meu presidente e o grupo que me assessora, para que eu possa fazer parte e ter conhecimento e, naturalmente, manter a questão do sigilo. Mas em relação ao Enem anterior, eu não tive nenhum acesso a qualquer tipo de pergunta ou questão.”

Questionado sobre se esse pedido de acesso foi uma orientação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ministro afirmou que tanto o incômodo em relação ao conteúdo, quanto a solicitação para que possa intervir nas questões partiu exclusivamente dele.

“É [uma solicitação] diretamente minha. Creio que estou expressando a vontade da grande maioria da sociedade brasileira. Eu acredito que está na hora de a gente dar uma reviravolta — até mesmo uso esta palavra –, nestas questões do Enem. Os alunos estudam e são surpreendidos com questões que, em termos de avaliação, nada têm a ver com o conhecimento necessário para ele ter acesso ao ensino superior, sobretudo ao ensino superior público”, defende.

Para o ministro, as temáticas que ele considera mais “subjetivas” devem ser restritas à redação e todas as demais, de múltipla-escolha, devem ser mais “técnicas”.
“A redação, a gente pode deixar um pouco mais aberta para a expressão da opinião dos alunos a respeito de determinados temas, mas não as perguntas objetivas.”

Foto: CNN / REPRODUÇÃO

Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários