Associação emite nota sobre situação de motoristas de aplicativos de mobilidade urbana


Observando as várias reportagens veiculadas pelos mais diversos veículos de comunicação, bem como as postagens em redes sociais, com comentários dos mais diversos feitos pela população em geral, acerca das dificuldades dos usuários em obter corridas utilizando aplicativos de transporte individual, tais como Uber e 99, nós da Associação dos Motoristas e Motoqueiros de Aplicativos (AMMA), com atuação na Região do Cariri, sentimo-nos na obrigação de esclarecer alguns pontos levantados e mostar o que vem ocorrendo, do ponto de vista dos motoristas de aplicativos.

Como é de conhecimento geral, o preço dos combustíveis, principalmente da gasolina, em razão de vários fatores que não vem ao caso comentar, vem sofrendo constantes reajustes de preços, chegando a um patamar em que os preços pagos aos motorisas pela Uber e 99, para vários trajetos, não compensam sequer o deslocamento para buscar o passageiro. O aumento de preços dos insumos, não somente do combustível, mas da manutenção geral do veículo, como as revisões, trocas de óleo, pneus, dentre outros aumentaram bastante, o que em outros segmentos do transporte levaria a um aumento do preço das tarifas, mas no caso deste setor, leva a inviabilizar o trabalho.

Porque dizemos que o trabalho no setor de transporte de passageiros por meio de aplicativos fica inviabilizado em razão dos aumentos de preços dos insumos do transporte? Porque esse encarecimento do que é necessário ao trabalho não é repassado como remuneração ao motorista. As empresas não aumentaram o repasse de valores pagos pelo consumidor aos motoristas nos últimos dois anos, além de criar modalidades de tarifas em que o motorista não sabe o quanto receberá por corrida ou o repasse é menor em razão da redução de tarifa ao consumidor final.

Lembremos que os motoristas não trabalham apenas para pagar por gasolina, IPVA, pneus e outros insumos, eles precisam sustentar suas famílias e com repasses menores das plataformas de aplicativos, a atividade vai se tornando inviável, pois não supre suas necessidades quanto cidadão, fazendo aqueles motoristas que permanecem na atividade precisar escolher corridas que remunerem melhor e ao menos cubram os seus custos, afinal ninguém quer pagar pra trabalhar e no final do dia ficar no prejuízo.

Outro fator importante a ser levado em consideração é que em razão de a atividade não estar mais sendo viável para vários motoristas, estes estão deixando de atuar nas plataformas, gerando uma queda de oferta de serviços, o que impacta também na indisponibilidade de carros para fazer as corridas em determinados horários e para determinados trajetos. Eventualmente isto pode elevar o preço de algumas corridas para o passageiro, embora que o repasse ao motorista continue o mesmo dos últimos dois anos.

Um ponto bastante levantado pelos consumidores é a baixa na qualidade dos veículos que trafegam atualmente, como apontado antes, a elevação do preço dos combustíveis e outros insumos retiram a margem de lucro dos motoristas, que para se enquadrarem em padrões mais elevados nas plataformas de aplicativos ou mesmo para conseguir rodar dentro das plataformas recorrem a aluguéis de veículos mais novos e confortáveis, bem como financiamentos bancários, com todo o nosso contexto econômico no país, os contratos de locação e as taxas de financiamentos ficaram consideravelmente mais caros, tornando inviável para vários motoristas que permanecem na plataforma continuar com estes contratos, necessitando, para ainda terem condições de rodar, fazer contratos mais baratos, o que por consequência, faz com que rodem com veículos mais simples e antigos.

Por fim, uma reclamação que sempre aparece nos comentários dos usuários diz respeito ao tratamento recebido por alguns motoristas. É sempre importante lembrar que a questão do tratamento é uma via de mão dupla, há necessidade de tratamento respeitoso e urbano tando do motorista para com o passageiro, quanto o contrário. Contudo, caso haja situações em que o passageiro sinta-se incomodado com o tratamento que lhe fora dispensado pelo motorista, há meios dentro das plataformas de aplicativos para denunciar este comportamento, o que gera sansões para os maus motoristas, não resolvendo em nada postar em redes sociais, isto, inclusive, pode gerar inconvenientes ao próprio usuário dos serviços.

No mais, estamos à disposição para esclarecimentos mais aprofundados acerca dos pontos de vista dos motoristas e o funcionamento das plataformas de aplicativos aqui em nossa região e esperamos que através do diálogo esclarecido entre os representatens dos aplicativos de transporte, motoristas e passageiros possamos ao menos amenizar as situações que vem ocorrendo enquanto o contexto econômico e social do nosso país melhore.

Postar um comentário

0 Comentários