Maestrina e ex-regente do coral da UFC, Izaíra Silvino, morre aos 75 anos


A maestrina, professora e ex-regente do coral da Universidade Federal do Ceará (UFC), Izaíra Silvino, morreu na tarde deste sábado (14). A musicista deixa marido e dois filhos.

Natural de Baturité, cidade a 93 quilômetros de distância a capital, Izaíra era formada em direito e estudou no Conservatório de Música Alberto Nepomuceno. A primeira experiência em regência aconteceu no Crato, atividade que se revelaria depois como uma paixão. Izaíra foi regente do coral da UFC de 1981 a 1989.

Em 2020, a musicista foi uma das 50 personalidades celebradas com o Troféu de Sereia de Ouro, da TV Verdes Mares, que homenageia personalidades do Estado. Em um vídeo gravado para o projeto, Izaíra se apresentou como regente de coral e compositora “que vive na música”.

“Sou Izaíra, regente de coral, compositora. Vivo na música, mergulho na música e não morro afogada, essa sou eu, Izaíra Silvino”, disse em um trecho da apresentação.

Homenagens

Em publicação nas redes sociais, o governador do Ceará, Camilo Santana, lamentou a morte de Izaíra e falou sobre a colaboração da artista na cultura cearense.

“Recebi com muito pesar a notícia da morte da professora e maestrina Izaíra Silvino, aos 75 anos. Ex-regente do coral da UFC, a musicista marcou época na história da cultura cearense como compositora, cantora, arranjadora, violinista, coralista e escritora. Deixo meu abraço a todos os familiares, amigos e admiradores de Izaíra Silvino”, publicou Camilo.

A Secretaria da Cultura do Estado (Secult) também divulgou nota de pesar e fez uma retrospectiva sobre a vida da artista.
“Dentro e fora da música, Izaíra Silvino é muitas: compositora, arranjadora, bandolinista, violinista, regente, cantora, coralista, professora, mestre em Educação, produtora cultural, escritora. Personalidade que dá nome ao Centro Acadêmico do Curso de Licenciatura em Música da UFC, Izaíra imergiu no mundo das notas musicais ainda criança e com elas não parou mais de brincar”, diz um trecho da publicação.

O secretário da Cultura, Fabiano Piúba, afirma que Izaíra”realizou um conjunto de obras-primas públicas para a cultura e educação no Ceará e no Brasil”.

“Estou no meio de uma tristeza, mas também de muita gratidão. Izaíra é um bem que veio só para fazer o bem. Como educadora, artista e cidadã realizou um conjunto de obras-primas públicas para a cultura e educação no Ceará e no Brasil. Salve, Izaíra! Aqui na Terra um coral de vozes celebra sua memória. Lá no Céu um coral lhe recepciona cantando com Luiza de Teodoro lhe passando a regência. Gratidão por sua existência, Izaíra!”, disse o secretário.

Foto: Felipe Abud/Secult / Fonte: Portal G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários