Viametro diz que ainda não houve solução para o transporte municipal e segue paralisando linhas em Juazeiro


A Viametro Cariri, que opera rotas municipais em Juazeiro do Norte, informou nesta terça-feira (3), que a empresa pretende continuar na descontinuação das linhas urbanas na cidade. Em contato com a empresa, esta informou que ainda não recebeu resposta oficial do município, e que a demora nos trâmites de negociação do subsídio inviabilizam esta de esperar mais tempo, visto que há risco de demissão de funcionários e o não pagamento de combustíveis por falta de verba.

Desde sábado (31), a linha entre o centro e o bairro Tiradentes deixou de operar, com previsão de novas reduções até que todas as rotas sejam cessadas.

Em entrevista ao Portal Badalo, André Eskinazi, diretor da Viametro, falou sobre a perspectiva atual desta em relação ao transporte público municipal de Juazeiro do Norte. Questionado sobre a paralisação gradual das linhas na cidade, este informou que está atualizando as novidades pelas redes sociais, e que até o momento nada ainda foi resolvido.

“A empresa está desativando aos poucos as linhas, não houve novas sinalizações. Tivemos uma reunião com o Ministério Público, mas nada de concreto. Algumas promessas, mas por enquanto continua do mesmo jeito”, informa.

Segundo ele, ainda não houve uma resposta oficial da prefeitura sobre o caso, informando que diversas notificações já foram feitas, inclusive ações na Justiça. Eskinazi disse ainda que as conversas com a gestão municipal ocorrem desde 23 de outubro de 2020, e que apesar de todas as tratativas, a empresa não teve resposta oficial.

“Fizemos quatro comunicados a prefeitura, um quinto da interrupção [das linhas], uma ação no Ministério Público e outra na Justiça. Desde a gestão passada que vínhamos oportunizando momentos e colocando impactos de não cumprimento do contrato, por causa dos reajustes tarifários. A gente vinha notificando [a prefeitura], eles foram não respondendo até que chegou ao ponto da empresa inviabilizar o contrato por conta dela não ter capacidade financeira para operar”, completa o diretor da empresa.

Em nota divulgada na última sexta-feira (30), o prefeito Glêdson Bezerra (Podemos), se pronunciou sobre a paralisação das rotas municipais, iniciadas desde o sábado (31). Segundo ele, foram asseguradas medidas para solucionar o caso e pediu a empresa para continuar operando, apesar da situação. O chefe do Executivo juazeirense se referiu ao caso como um problema que é “ressaca” da gestão passada.

O diretor da Viametro, confirma que a empresa não tem condições de continuar operando normalmente na situação em que se encontra, ressaltando os empréstimos, acordos com o sindicato dos motoristas e negociações que foram feitas desde o anúncio dos subsídios, como uma forma de dar um “respiro” temporário para que as rotas pudessem permanecer.
Questionado sobre quando haveria a total parada nas linhas, Eskinazi aponta o risco de que a medida mais drástica possa findar causando o afastamento de seus funcionários sem que a situação se resolva.

“Vamos informando aos poucos, pois depende da ação com os fornecedores e o sindicato dos Motoristas. Não investimos dinheiro para ficar parados, a gente só para quando não tem mais condição de pagar funcionário nem combustível. Já negociamos uma parte do valor do combustível com a Petrobras, para aguentar ainda algumas linhas, e após o vencimento da última folha estamos vendo com o sindicato para saber se há alguma saída para poder manter um tipo de precariedade do serviço, para não deixar todos na rua”, completa.

Foto: Amós Mattos / Fonte: Portal Badalo

Postar um comentário

0 Comentários