Agosto é o mês com maior geração de empregos no Ceará desde o início da pandemia


O mês de agosto de 2021 foi o melhor no número de geração de novos empregos desde que foi iniciada a pandemia de Covid-19, e os índices desabaram, em março de 2020. Os dados foram divulgados na manhã desta quarta-feira (29) pelo Ministério da Economia, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Em agosto, foram 16.507 empregos formais criados.

A criação dos postos de trabalho ocorre no contexto de estabilização dos índices da pandemia, com baixa taxa de infecção, novos casos e quedas consistentes no número de óbitos pelo coronavírus. Conforme os dados do Caged, a recuperação econômica foi reiniciada em abril de 2021, com níveis baixos e criação de apenas 2.991 empregos. Desde então os números vêm subindo.

A comparação dos números com meses de anos anteriores a 2020, segundo analistas, não é mais adequada porque o governo mudou a metodologia do Caged no início do ano passado.

Em agosto do ano passado, no contexto da pandemia, o estado havia gerado 11.248 vagas formais de trabalho, quando iniciava a recuperação econômica após a queda dos indicadores provocada pela primeira onda da doença.
Ao todo, o Ceará registrou em agosto de 2021:

48.232 contratações

31.725 demissões

saldo positivo de 16.507 empregos

No acumulado do ano, o Ceará é o segundo do nordeste em geração de empregos, com 61.930 postos de trabalho criados, perdendo apenas para a Bahia, que, só em 2021, já criou 98.806 novas vagas.

 Foto: Reprodução/RPC / Fonte: Portal G1

Postar um comentário

0 Comentários