Crato encerra festejos à padroeira Nossa Senhora da Penha


Antes foi realizada uma missa, para que o carro ornamentado com a imagem da santa saísse à frente do cortejo em seguida. Esse é o segundo ano que as comemorações acontecem com as restrições por decreto em função da pandemia do Novo Coronavírus. Sempre um momento bastante festejado, em que o cratense demonstra a sua devoção à Mãe da Penha. Em anos normais de procissão, são cerca de 60 mil pessoas participando do cortejo.

Nas ruas da cidade, a população aguardava desde as primeiras horas da tarde a passagem da carreata com a imagem da Mãe da Penha. Em diversos pontos houve aplausos com a travessia do carro, todo ornamentado com flores e o andor. Centenas de veículos acompanharam todo o trajeto com a santa.

A paróquia estará completando 253 anos, além de 276 anos da chegada da imagem principal de Nossa Senhora da Penha, em Crato, trazida pelos capuchinhos, em 1745. Desde que foram iniciados os festejos, foi realizada uma programação em cada noite de orações nas comunidades. Além dos noitários, em diversas repartições e comunidades.

A devoção a Nossa Senhora da Penha começou a partir do momento em que os frades capuchinhos chegaram ao Cariri, no período da colonização, há mais de 300 anos. A primeira imagem veio para o Crato da Basílica de Nossa Senhora da Penha, em Olinda-PE, e ainda existe preservada na paróquia.

Foto: Márcio Silvestre / Fonte: Ascom Crato

Postar um comentário

0 Comentários