”Vacinação em massa contra a Covid é a única forma de se proteger das variantes”, diz pneumologista do Cariri


Todos os vírus acabam sofrendo mutações naturais com o tempo, por isso que, o Sars-CoV-2 desde que foi identificado pela primeira vez, tiveram várias modificações. Além do vírus nativo, temos outras variantes como a Delta, de origem indiana, a Alfa do Reino unido, a Gama de Manaus, a Beta da africana.

Nas últimas semanas temos acompanhado o crescimento de pessoas infectadas com a variante Delta aqui no Brasil, e isso tem preocupado bastante a população que se pergunta constantemente se esse novo vírus é mais contagioso de que os outros?

“Quanto a questão de gravidade, letalidade e internação tem alguns estudos ainda em andamento que afirmam que além de ser 60% mais, contagiosa que a alfa que é mais comum no mundo, ainda tem um grau de internação maior”, relata a Pneumopediatra Kaline Cristh.

O meio mais eficaz de combater esse vírus é a vacinação. Porém, todas as pessoas têm que serem imunizadas quanto antes. A médica Kaline Cristh explica que “A única possibilidade da gente se proteger dessa variante é a vacinação em massa. Não adianta uma pequena parte da população se vacinar, porque o vírus vai continuar se mutando e causando novas variantes.

Ainda sobre a vacinação a médica diz que “todas as vacinas se tomadas na segunda dose tem uma eficácia contra a gravidade da doença acima de 60%, independente do laboratório. Então, todos tem que se vacinar com a segunda dose para pensarmos realmente no fim da pandemia”.

Mais informações e entrevistas,

Assessoria
commonike.com.br

Postar um comentário

0 Comentários