Instagram lança ferramentas para a nova geração de empreendedores digitais


O Instagram anunciou nesta terça-feira, 19, o lançamento de duas novas ferramentas para os criadores de conteúdo que usam a rede social para trabalhar. O objetivo é fomentar a economia criativa e ajudar esses criadores a se profissionalizar no ambiente online.

Mesmo sendo lançamentos globais, o Brasil foi o local escolhido para que a empresa mostrasse as novidades. A ocasião em questão foi o evento digital Creator Week, promovido pela empresa nesta semana. O evento reúne painéis que discutem temas de importância para criadores de conteúdo, como monetização, alcance e os algoritmos por trás da plataforma.

“Para o Instagram, os criadores de conteúdo sempre estiveram no centro. Por isso, esse não é um evento isolado, tampouco a primeira e nem a última iniciativa que teremos olhando para esse público”, disse Gonzalo Arauz, diretor de parcerias do Instagram para a América Latina, em entrevista à EXAME.

O que tem de novo

O primeiro lançamento é a ferramenta chamada de Collabs, que permite aos criadores assinarem a autoria de um conteúdo junto de outra pessoa.
Para publicar um conteúdo no Collabs, o usuário menciona o parceiro em sua publicação e a plataforma envia um pedido de autorização para o outro criador. A partir da postagem, as métricas de acompanhamento da performance e também a distribuição serão em conjunto, levando em conta a rede de contatos dos dois criadores.

Já a segunda novidade é a permissão para postagens por desktop, ou seja, pelo próprio computador. Até o momento, qualquer postagem feita no Instagram só era permitida pelos celulares. As duas ferramentas passam a funcionar, gradualmente, a partir desta semana.

A intenção com os novos recursos, segundo Arauz, é fazer com que os criadores possam monetizar seus conteúdos mais facilmente, além de ajudá-los a chegar mais rápido a suas audiências. “Estamos focados nos novos criadores, para que eles possam desenvolver suas audiências, pilotar seus negócios e desenvolver suas carreiras”, diz.
“Queremos ajudar os aspirantes a criadores, pois entendemos que eles são a nova geração de pequenas e médias empresas”, diz.

Segundo Gonzalo, a proposta é tornar a plataforma mais simples aos criadores a partir de quatro pilares. O primeiro deles é a parte mais vital, a produção desse conteúdo. Depois disso, o alcance desses materiais é o segundo passo: como alcançar o público que tem afinidade pelo conteúdo que está produzindo.
Em terceiro lugar está a monetização. Um exemplo está na criação de conteúdo pago, quando um criador publica algum post patrocinado por determinada empresa ou marca. Hoje, o Instagram também já permite a monetização por meio de lives e remuneração atrelada ao atingimento de metas, as chamadas “missões” no app.

O engajamento do Instagram também é, em partes, motivado pelo compromisso global assumido pelo Facebook recentemente. A empresa afirmou que irá investir cerca de 1 bilhão de dólares até o final de 2022 para ajudar criadores de conteúdo globalmente.

Foto: Rafael Henrique/Getty Images / Fonte: Exame

Postar um comentário

0 Comentários