No shopping, Queiroga critica obrigatoriedade de máscara e vacina


Em um encontro no shopping com a deputada Carla Zambelli (SP), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, criticou as políticas que obrigam o uso de máscaras ou a vacinação para entrar em ambientes. Além disso, ele afirmou que seus resultados no mistério são frutos das recomendações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A conversa foi divulgada em vídeo pela parlamentar.

“Assistimos a uma queda, em sete meses que estou no ministério, de 90% da média móvel de óbitos. Então, vamos vencer essa pandemia. Aqui no shopping tem bastante gente circulando, atividade econômica voltando, movimentando os restaurantes, as lojas. É por isso que eu tenho, de maneira reiterada, sido contra leis para obrigar o uso de máscaras, leis com passaporte de vacina. Esse tipo de iniciativa mais prejudica que ajuda. Nós temos é que conscientizar os brasileiros sobre as medidas sanitárias para combater a pandemia da Covid-19. E o que nós estamos fazendo tem dado resultado excelente”, argumentou o ministro.

Segundo ele, como médico, nunca conseguiu fazer com que seus pacientes seguissem recomendações por meio de medidas obrigatórias, e sim através da conscientização.

“Então, o governo do presidente Jair Bolsonaro é um governo conservador. O que isso significa dizer: é um governo que defende a vida desde o momento da sua concepção de maneira intrasigente. E defende também a liberdade. Liberdade individual, que não podemos abrir mão. Então, leis para obrigar passaporte, leis para obrigar as pessoas a usarem máscaras não fucionam”.

Interlocutora de Queiroga, a deputada Carla Zambelli não tomou as doses de vacina. Tanto ela quanto o ministro utilizaram máscaras e não havia distanciamento entre eles.

Por: O Tempo

Postar um comentário

0 Comentários