Moro rebate acusações de Bolsonaro feitas em depoimento à Polícia Federal: ‘Não troco princípios por cargos’


O presidente da república, Jair Bolsonaro, foi ouvido nesta quarta-feira (04), pela Polícia Federal. Bolsonaro prestou depoimento no Palácio do Planalto, em Brasília, sobre o seu suposto envolvimento em ações de interferência na PF.

De acordo com informações apuradas pelo jornal Folha de São Paulo, Bolsonaro teria afirmado na oitiva que não teve a intenção de interferir nas ações internas da Polícia Federal, e que a nomeação de Alexandre Ramagem, para o comando da PF do Rio de Janeiro, foi uma ação que Sérgio Moro concordou, e não uma atitude isolada e sem o aval do ex-ministro.

Bolsonaro disse que Moro queria vaga no STF

Jair Bolsonaro disse que Moro teria feito uma proposta para que houvesse a aceitação na troca do comando da Polícia Federal. Na ocasião, segundo Bolsonaro, Moro teria dito que só aceitaria a troca de comando se houvesse uma vaga para ele no Supremo Tribunal Federal.

Na época, a PF do Rio era comandada por Maurício Valeixo, nome de confiança de Moro. Valeixo acabou sendo exonerado de seu cargo por telefone. A ação, segundo Moro teria sido tomada de forma autônoma pelo presidente, o que culminou na saída de Moro do governo.

Moro rebateu acusações de Bolsonaro e disse que ‘não troca princípios por cargos’

Após às declarações do presidente se tornarem públicas, Moro respondeu às acusações através de uma nota enviada a imprensa por sua assessoria. Neste documento, Moro foi enfático e afirmou que jamais trocaria seus princípios por cargos.

Ele também afirmou que a oitiva de Bolsonaro, sem aviso aos seus advogados, foi imprópria, pois de acordo com o ex-ministro, a ação deveria ter sido comunicada para que seus defensores pudessem enviar perguntas ao presidente.

Postar um comentário

0 Comentários