Programa Avance oferta 3,4 mil bolsas universitárias de R$ 468,50 no Ceará


O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), anunciou nesta quarta-feira (10) a concessão de mais 3,4 mil bolsas universitárias no Programa Avance. O último edital publicado para novas vagas foi aberto em 2019 e, desde então, o processo não havia sido retomado.

O programa disponibiliza uma bolsa-auxílio no valor de R$ 468,50 para alunos que concluíram o Ensino Médio na rede pública do estado e ingressaram no ensino superior, em instituição pública ou privada. O período da bolsa é de 12 meses. O investimento, conforme o governador, será de R$ 19,1 milhões em um ano.

“Essa bolsa do Avance é a primeira bolsa para a chegada do aluno da universidade, mas vocês vão ter oportunidade também de concorrer a outras bolsas que a Funcap [Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico] oferece. Vocês podem passar todos os anos da universidade recebendo bolsa”, disse o governador.

De acordo com Camilo, o edital será publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta. As inscrições começam às 8h do dia 22 de novembro de 2021 e seguem até às 23h59 do dia 1º de dezembro de 2021. As inscrições podem ser feitas no site da Secretaria da Educação, com preenchimento de formulário.

Além disso, a distribuição do total de bolsas abrange três categorias, de acordo com o período de ingresso no ensino superior:

600 vagas para quem ingressou no segundo semestre de 2019;

1.400 vagas para quem entrou no primeiro semestre de 2020;

1.400 vagas para novos estudantes do segundo semestre de 2020.

O processo seletivo será realizado pela Secretaria da Educação, com concessão de bolsas por meio da Funcap, órgão vinculado à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior. Esta é a terceira edição da bolsa-auxílio, que em 2018 chegou a ser suspensa por recomendação do Ministério Público Eleitoral. As exigências para concorrer ao benefício são:

Ter ingressado em curso de graduação em Instituição de Ensino Superior (IES), credenciada pelo Ministério da Educação (MEC).

Cursar, no mínimo, 12 créditos de disciplinas do atual semestre letivo e ter frequência de, no mínimo, 75% em cada disciplina cursada.

O candidato deve ter obtido média geral igual ou superior a 560 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), relativas às edições de 2018 e 2019.

O aluno também deverá estar com o cadastro devidamente atualizado no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Foto: José Leomar/SVM / Fonte: G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários