Rússia permite importação de carne de unidades locais de 3 exportadoras brasileiras


A Rússia permitiu a importação de carne bovina de três subsidiárias de grandes exportadoras brasileiras, segundo mostraram neste sábado documentos no site do órgão russo de segurança agrícola, à medida que Moscou busca aumentar a oferta doméstica de carne.
Para o Brasil — maior exportador mundial de carne bovina –, a Rússia é um mercado promissor, já que suas exportações para a China foram suspensas temporariamente em setembro.

A autorização para fornecer carne bovina à Rússia foi concedida a uma empresa da JBS, em Goiás, a partir de 2 de novembro, disse o órgão russo nos documentos.

Uma empresa da Minerva, em Rondônia, e uma da Mato Grosso Bovinos, no Mato Grosso, também foram autorizadas a fornecer carne bovina para a Rússia a partir de 16 de novembro, acrescentou.

A Minerva confirmou que a planta de Rolim de Moura (RO) foi habilitada para exportação de carne bovina pelo Governo Russo.

Em 2022, a Rússia planeja estabelecer uma cota de importação isenta de impostos de até 200 mil toneladas de carne bovina, de forma a aumentar a oferta doméstica como parte das medidas que o governo espera que ajudem a estabilizar a inflação russa, que está no ritmo mais acelerado em cinco anos.

A vigilância sanitária russa lista 57 empresas brasileiras de diferentes produtores de carne bovina, mas apenas 16 delas estão atualmente autorizadas a fornecer à Rússia. A maioria das restrições está em vigor desde 2017, devido ao uso do aditivo alimentar ractopamina, alegação negada pela indústria brasileira de carne.

Foto: REUTERS/Paulo Whitaker / Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários