Secretário de Turismo do Estado defende não realização de festas públicas no Réveillon e Carnaval


O secretário de Turismo do Estado, Arialdo Pinho, está se posicionando contra a realização de eventos públicos nas festas de Réveillon deste ano e do Carnaval 2022.
Arialdo, em contato com esta coluna, disse estar conversando desde outubro com prefeitos de cidades cearenses e defendido que não haja festas que gerem aglomerações no fim do ano e começo do próximo, por conta dos riscos em relação à Covid-19.

O secretário de Turismo tem atuação próxima do setor produtivo, principalmente das cadeias de hotéis e resorts, mas tem pregado cautela em relação aos dados epidemiológicos.
Ele defende, por exemplo, que a Agência Nacional de Vigilância sanitária (Anvisa), e os demais órgãos federais, exijam vacinação obrigatória para entrada de estrangeiros.

“A maioria dos países do mundo já solicita. Vacina e exame RT-PCR. Seria para a segurança do Brasil”, prega o secretário.

Arialdo Pinho

secretário de Turismo do Estado do Ceará

Recentemente, o governador Camilo Santana (PT) também se posicionou contrário à realização destas festividades no Estado. A declaração ocorreu no momento em que muitos municípios já se programavam para a realização de festas no fim do ano.

Camilo tenta conter o ímpeto dos mais afoitos em relação a eventos que, com presença de bebidas alcóolicas, acabam descuidando nas regras de distanciamento.

EM MEIO À PANDEMIA

Em meio a uma das fortes ondas da pandemia, o Estado teve que recorrer à Justiça para tentar monitorar os passageiros que chegavam ao Ceará em voos comerciais no Aeroporto de Fortaleza.

A gestão chegou a conseguir uma liminar, que foi derrubada posteriormente. A grande quantidade de voos internacionais para o Estado é apontada como uma das resposáveis pela forte onda da Covid-19 que já resultou em quase 25 mil mortes desde março de 2020.

Foto: Thiago Gadelha/SVM / Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários