Ceará tem mais de 7,5 mil vagas de trabalho criadas, em outubro


O Ceará encerrou o mês de outubro com a criação de 7.576 postos de trabalho, de acordo com os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho e Previdência, divulgados nesta terça-feira (30/11). Os dados são provenientes da relação entre o número de contratações com carteira assinada (43.332), que superou o de demissões (35.756).

“Sem dúvida, o número de 7.576 novos empregos criados no mês de outubro de 2021 revela uma dinâmica continuada no âmbito do Estado do Ceará no sentido de proporcionar a geração de novos empregos. Acreditamos que nos dois próximos meses, novembro e dezembro, o comportamento do emprego aqui no estado tenderá também a ser positivo. Isso se deve a fatores como a iniciativa do próprio mercado que vem apostando na dinâmica do Estado, combinada com as ações do setor público com o objetivo de estimular a geração de empregos”, afirmou o secretário executivo do Trabalho e Empreendedorismo da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (Sedet), Kennedy Vasconcelos.

O nível do emprego formal atingiu o total de 1.216.106 empregos com carteira assinada, no Ceará. Em termos setoriais, embora todos os setores tenham registrado saldos positivos, a ampliação decorreu, principalmente, da geração de postos de trabalho nos serviços (4.176 novos empregos), seguido pelo comércio (1.943) e a indústria (838).

No acumulado do ano, o saldo entre contratações e dispensas no mercado de trabalho cearense ficou positivo em 72.747 empregos, resultado este bem diferente ao que fora registrado em igual período do ano passado, quando foram eliminados 8.514 empregos com carteira assinada. “Com esse resultado mantemos a trajetória de crescimento de postos de trabalho, iniciada em abril deste ano, principalmente se considerarmos que os dados do CAGED refletem a criação de vagas com carteira assinada, que garantem mais proteção social para os trabalhadores cearenses”, analisa o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Vladyson Viana.

Considerando os municípios cearenses, a geração de empregos continua sendo ainda muito concentrada na Capital, Fortaleza (3.900 empregos ou 51,9% do total), seguida de Juazeiro do Norte (767 ou 10,2%), Sobral (286 ou 3,8%).

Postar um comentário

0 Comentários