Governadores cobram urgência de Queiroga na compra da Coronavac


Os governadores do Nordeste, por meio do Consórcio Nordeste, enviaram um ofício ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pedindo urgência na compra da Coronavac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

O pedido foi feito na quinta-feira (20), mas o governo federal ainda não se pronunciou. A vacina foi aprovada no mesmo dia para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com exceção dos imunossuprimidos.

Na carta do Consórcio Nordeste, o governador de Pernambuco Paulo Câmara, recém-empossado presidente do colegiado, enfatiza o agravamento da pandemia da Covid-19, em decorrência da variante ômicron.

“Peço que o Ministério da Saúde realize compra das referidas vacinas já disponíveis no Instituto Butantan e proceda a distribuição entre os estados conforme o Plano Nacional de Imunização”, afirma o texto.

“Tal medida deve ser tomada em caráter de absoluta urgência, algo absolutamente compatível com as atribuições deste Ministério”, reforça a carta dos governadores.

Ministério da Saúde não tem pressa
Embora a tendência de aprovação da agência fosse conhecida há mais tempo, o Ministério da Saúde não se adiantou para comprar o imunizante.

Ao contrário, horas depois da liberação decidida pelos diretores da Anvisa, Queiroga publicou nas redes sociais que vai aguardar a oficialização da decisão da agência para depois avaliar a inclusão dessa vacina no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

Segundo o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, o governo federal ainda não manifestou interesse em adquirir novas doses de Coronavac, que é a mesma vacina para crianças, adolescentes e adultos, diferentemente da dose pediátrica da Pfizer. O Butantan possui 15 milhões de doses prontas da vacina contra a Covid-19.

Postar um comentário

0 Comentários