Homem perseguido e atropelado por padre teria furtado três moletons e uma camiseta


É grave o estado de saúde de Ângelo Marcos dos Santos Nogueira, de 41 anos, atropelado por um carro conduzido pelo padre Gustavo Trindade dos Santos, após ser pego roubando camisas de moletom, no sábado (7), em uma paróquia de Santa Cruz do Rio Pardo, interior de São Paulo. Ângelo foi socorrido com ferimentos graves à Santa Casa de Misericórdia de Santa Cruz do Rio Pardo, onde passou por cirurgia. Ele ainda estava com as peças de roupa que tinha acabado de furtar.

Imagens feitas por uma câmera de segurança mostram o momento em que o carro atinge a vítima e a arremessa em um imóvel da região. Em seguida, o condutor dá ré e vai embora. De acordo com a polícia, que atendeu a dois chamados de ocorrência no local, um sobre a tentativa de furto e outro sobre o atropelamento, o veículo pertence à Paróquia São Sebastião de Santa Cruz do Rio Pardo, comandada pelo frei Gustavo, que é considerado foragido.

O Delegado Seccional da Polícia de Ourinhos, Antonio José Fernandes Vieira, que investiga o caso, falou em entrevista ao O GLOBO que Ângelo é o principal suspeito de um outro furto à paróquia, realizado na última quinta-feira (5), onde foram levados R$ 40 reais em moedas. No sábado (7), após ser socorrido do atropelamento e levado à Santa Casa Misericórdia, na mesma região, onde permanece entubado na UTI, o rapaz teve a prisão decretada.

Repercussão
O padre Júlio Lancellotti, que é ativista dos direitos humanos, usou as redes sociais, no domingo (01), para divulgar o vídeo sobre a violência, destacando que “um crime não justifica o outro”. Dividindo opiniões entre os fiéis que apoiaram a ação do frei Gustavo e os que condenaram, Lancellotti pediu justiça pela ação do colega que, segundo ele, é recém-formado e havia assumido a função na paróquia há dois meses.

“Eu acho terrível tudo que vi, porque um crime não justifica outro. Vi muitas pessoas da cidade apoiando a ação do padre, dizendo que “bandido bom é bandido morto”. Isso é algo inaceitável. O homem atropelado foi surpreendido, julgado e quase executado, sem ter a chance de se defender. Mesmo sabendo que ele estava tentando roubar, não podemos aceitar esse tipo de violência”, declarou padre Júlio alegando ainda que o rapaz, “largado para morrer,” é dependente químico e estaria tentando furtar a igreja pela segunda vez.

A paróquia
Em nota, a Ordem dos Frades Pregadores e a Diocese de Ourinhos, que respondem pela Paróquia de São Sebastião de Santa Cruz do Rio do Pardo, informou estar apurando mais sobre os fatos para que “providências cabíveis sejam tomadas”, alegado que o frei está na função de padre há 1 ano.

Crime
Segundo a polícia, o frei está com a CNH vencida e fugiu sem prestar socorro à vítima, o que é crime. Além de tentativa de homicídio, Gustavo Trindade pode responder por omissão de socorro. O caso segue sob sigilo de investigação na Polícia Civil, que informou ainda não ter escutado nenhum dos envolvidos até o momento.

Tododia

Postar um comentário

0 Comentários