João de Deus se casa com advogada; líder religioso segue em prisão domiciliar


O médium João de Deus está internado em Goiânia desde 21 de março

João de Deus, nome pelo qual o líder religioso João Teixeira Faria, acusado de dezenas de crimes sexuais contra mulheres, é conhecido, pediu para converter união estável que mantinha com uma advogada em casamento. Ele cumpre prisão domiciliar em Anápolis, Goiás.

A informação foi publicada pelo “G1”, e foi apurada em um cartório da cidade. Os dois mantinham união estável desde 1º de setembro de 2021 e, conforme reportado, a conversão para casamento foi pedida no último dia 8, com previsão de conclusão nesta quarta-feira (4).

Ao portal, o advogado de João de Deus, Anderson Van Gualberto, afirmou que não tem “autorização para comentar” a vida pessoal do cliente e que o matrimônio “deve ser preservado”.

Crimes
Apesar de sempre ter negado as práticas, João de Deus foi denunciado pelo Ministério Público de Goiás (MPGO) 15 vezes por crimes sexuais que praticava na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abalândia. O líder religioso era responsável pelo centro espírita, que movimentava grande parte da economia e da vida da cidade do interior do Estado.

Até maio deste ano, João de Deus foi condenado por abusar de dez mulheres e ainda responde a doze denúncias, que envolvem 56 vítimas. Ele ainda foi sentenciado por porte ilegal de arma de fogo, violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável.

O Tempo

Postar um comentário

0 Comentários