Veja como acompanhar o eclipse lunar total que acontecerá domingo à noite


Na noite deste domingo, 15 de maio, será possível testemunhar um evento singular. Um eclipse total da Lua ocorrerá durante a madrugada de domingo para segunda, com ponto máximo às 01h11 do dia 16, horário de Brasília. O fenômeno poderá ser observado em todo o território nacional.

O Brasil está no meio do mapa de visibilidade, o que significa que a Lua estará alta no céu quando o eclipse começar. Uma condição similar a essa só vai acontecer novamente no país em 2029 – até lá, os poucos eclipses totais observáveis por aqui ocorrerão perto do nascer ou do pôr da Lua.
Um eclipse acontece quando a Terra fica alinhada entre o Sol e a Lua. Dessa forma, a Terra obstrui a luz que chegaria à Lua – e acaba por “projetar” sua sombra no satélite.
O eclipse lunar total também vem acompanhado de outro fenômeno interessante, conhecido como “Lua de Sangue”. Quando o Sol nasce ou se põe, a luminosidade que chega até nós é uma luz vermelho-alaranjada. Isso ocorre porque a luz do começo ou do final do dia viaja uma distância maior, e também atravessa uma parte mais densa da atmosfera, se comparada à luz do meio-dia (que vem diretamente de cima). Assim, quanto mais moléculas os raios precisam atravessar, maior é a quantidade de luz filtrada. O que resta são as ondas de comprimentos maiores – no caso, os mais próximos do vermelho.

O que acontece na Lua de Sangue é exatamente isso. A Terra não cobre toda a luz vinda do Sol, e a que escapa percorre as beiradas da esfera terrestre. Nesse caso, a luz que chega à Lua é a mesma do nascer e pôr-do-sol que está sendo observado em um ponto da Terra – a Lua, por sua vez, reflete essa luz vermelha em quem observa o eclipse.

Ao contrário dos eclipses solares, os lunares não apresentam nenhum risco à saúde dos olhos. É como observar a Lua em um dia qualquer, completamente inofensivo.
A atração começa às 23h27 do dia 15, com o início do eclipse parcial. Em seguida, a Terra cobrirá mais e mais da Lua. O ponto máximo está previsto para às 01h11 do dia seguinte. Daí em diante ocorrerá o inverso, e o espetáculo terá terminado por volta das 3 da manhã.

O eclipse pode ser observado a olho nu; mas, caso o clima não colabore, também é possível recorrer à transmissão do Observatório Nacional, clicando neste link.

UOL.

Postar um comentário

0 Comentários