Álbum da Copa: Cuidado com o golpe das figurinhas grátis por WhatsApp


Desde a última semana, virou febre colecionar as figurinhas da Copa do Mundo do Catar. O lançamento do álbum fez muitos fãs se juntarem nas bancas de jornal para comprar novos pacotes e trocar figurinhas repetidas. Mas, como é comum nos meios digitais, golpistas também estão tentando se aproveitar do sucesso do álbum.
No WhatsApp tem circulado uma campanha de promoção falsa. O golpe diz que é possível adquirir 400 figurinhas de maneira gratuita. Na mensagem, aparece um link que direciona o usuário para um site de sorteios e apostas esportivas. Cada inscrição gera dinheiro aos organizadores da campanha fraudulenta. “Acesse e ganhe o álbum com mais 400 figurinhas” é a frase inicial da mensagem.

“Esses esquemas são pensados para enganar a vítima e fazer com que ela se inscreva em outros sites. Neste caso do álbum de figurinhas, a campanha é falsa pois visa que a pessoa se inscreva em sites de sorteios suspeitos ou em sites de jogos de azar. Vale lembrar que os sites de apostas também possuem o esquema de afiliados, fazendo com que os criadores da campanha ganhem uma ‘comissão’ para cada inscrição de alguém que clicou em seu link compartilhado”, explica Fabio Assolini, diretor da Equipe Global de Pesquisa e Análise da Kaspersky para a América Latina.

Ainda de acordo com a Kaspersky, quando o usuário entra no site, é pedido que ele preencha um questionário o mais rápido possível, dado que a oferta estaria em seus minutos finais. Após responder as perguntas, que exigem o compartilhamento de dados pessoais, o site pede que o usuário envie o link para amigos. Diante dos golpes cada vez mais frequentes, a Kaspersky, empresa especializada em cibersegurana dá dicas de como evitar cair em fraudes.

Sempre acesse os canais oficiais das empresas para confirmar se a promoção ou oferta existe. Na dúvida, entre em contato com o atendimento ao cliente.

Antes de clicar em um link, verifique o endereço para onde será redirecionado e o remetente para garantir que são genuínos.

Tenha atenção ao remetente. Como em muitos casos os cibercriminosos usam o short-code legítimo, é necessário conhecer o golpe para desconfiar.

Se não tiver certeza de que a página é real e segura, não coloque informações pessoais ou realize pagamentos.

Também é importante não compartilhar o conteúdo, caso não tenha certeza se ele é verídico.

Conte com uma solução de segurança de qualidade com tecnologias antiphishing baseadas em comportamento. Ela fará todo o trabalho de analisar o link para você.

Foto: © Shutterstock / Fonte: Notícias ao Minuto

Postar um comentário

0 Comentários