Especialista dá dicas de como se prevenir de doenças causadas pelas baixas temperaturas


Salvador tem registrado baixas temperaturas nas últimas semanas, inclusive chegou aos 19ºC, considerada a mais baixa do ano, na última quarta-feira (31). Essa variação no clima tende a atingir o organismo da população, gerando uma queda brusca na imunidade. Os efeitos dessa mudança podem afetar todo o corpo, desde as vias respiratórias até mesmo o coração, propiciando o surgimento de diversas doenças. Como essa tem sido uma realidade em nossa cidade, é importante se atentar para prevenir as enfermidades causadas por essa mudança climática.

De acordo com o médico clínico do Sistema Hapvida, Dr. Tales Costa Ramos, em casos de temperaturas muito extremas, seja frio ou calor, pode haver um desequilíbrio no ambiente interno do corpo fazendo com que o organismo se torne vulnerável a vírus e bactérias. O médico esclarece que precisamos entender que no caso do clima muito frio, como tem acontecido em Salvador nos últimos dias, o corpo, na tentativa de manter a temperatura ideal, acaba tendo um gasto energético muito mais alto, que interfere diretamente no sistema imunológico, tornando-o mais propício à entrada de microorganismos (vírus e bactérias) pela mucosa oral, principal porta de entrada desses vírus. “É comum aparecer sintomas como aftas, dor de garganta e feridas na cavidade oral. A pele também manifesta sinais, como palidez, manchas brancas ou avermelhadas e, em alguns casos, erupções cutâneas e queda de cabelo”, explica.

Nesse período de queda das temperaturas, é também muito comum surgir doenças como a gripe, amigdalite (inflamação das amígdalas), otite (inflamação do ouvido), hipotermia (queda brusca da temperatura corporal), resfriado e, para quem tem predisposição, crises asmáticas e pneumonias.

Segundo o Dr. Tales, a transmissão do vírus ocorre por meio de gotículas ou aerossóis dispersos no ar, que são expelidas pela tosse, espirro e até pela fala e invadem o nosso sistema respiratório. “Por isso é muito importante cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar com a finalidade de diminuir essa propagação”, alerta.

Para evitar adquirir essas patologias é importante adotar hábitos preventivos. O especialista garante que a prática de bons hábitos alimentares e de atividade física são essenciais para fortalecer a imunidade. Ramos, também orienta a seguir cuidados no dia a dia, como lavar as mãos com frequência, se hidratar, se manter agasalhado para evitar a exposição às baixas temperaturas, lavar bem os cobertores e guarda roupas para evitar o acúmulo de poeira e ácaros, manter os ambiente ventilados, evitar locais fechados, aglomerações e, principalmente, tomar as vacinas recomendadas para cada época do ano e faixa etária ou grupo de risco.

Assessoria ComMonike

Postar um comentário

0 Comentários