Mulher humilhada por bolsonarista diz que ‘mal virou benção’


A diarista Ilza Ramos Rodrigues ficou desesperada após aparecer em um vídeo que viralizou nas redes sociais. Na gravação, um apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL) nega a entrega de uma marmita para a senhora de 52 anos após ela afirmar que é eleitora de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O caso aconteceu na cidade de Itapeva, no interior de São Paulo.

“Ela é Lula. A partir de hoje não tem mais marmita. A senhora peça para o Lula agora, beleza?””Ela é Lula. A partir de hoje não tem mais marmita. A senhora peça para o Lula agora, beleza?”, afirma o empresário Cassio Joel Cenali no vídeo.

Em entrevista para a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a diarista contou que ficou muito abalada com a situação. “Fiquei sem ação. O jeito que ele falou mexeu com a minha mente, não é brincadeira. O que ele fez foi me humilhar. Só porque ele tem dinheiro, tem o carrinho dele, ele quis me humilhar com essa ação. Eu não posso nem ver o vídeo. Mexeu muito no meu psicológico.”

Ilza começou a receber a doação de marmitas durante a pandemia da covid-19. Inicialmente, os alimentos eram enviados por um senhor para quem ela fazia faxina. Ele acabou falecendo recentemente. Com isso, as quentinhas passaram a ser levadas por Cenali.

“Ele trazia [as refeições] todas as quartas. Ficava para mim e dava para duas famílias. Esse homem que eu não esperava, eu nem sabia o nome dele, entregava e ia embora. Até que na semana passada ele mandou eu segurar a caixa com a mão: ‘Dona Ilza, vou gravar’”, afirmou.

“Pensei que ele ia gravar para uma ONG, até falei: ‘Nossa, moço, tô tão mal arrumada’. ‘Mas não tem problema’ [respondeu o empresário]. Na hora ali, ele começou: ‘É Bolsonaro’. Fiquei com a caixa na mão. E ele gravando, na minha cara”, completou.

Após a repercussão negativa, Cenali gravou um vídeo se desculpando. “Estou aqui para pedir desculpa pela infelicidade de ter feito esse vídeo. Estou muito arrependido. Faz mais de dois anos que eu faço 60 marmitas toda quarta-feira e entrego para morador de rua, inclusive para essa senhora. E não é isso que vai fazer eu parar com esse trabalho meu. É um trabalho que eu faço com recurso meu, não tenho apoio político nisso aí, não tenho nada. Eu só quero a caridade”, se defendeu.

Ilza declarou que ainda não recebeu um pedido de desculpa formal do empresário.”Estou paralisada (…) Mas Deus é tão bom que, o mal que ele fez, Deus transformou em bênção. Tanta gente no mundo inteiro que está vendo e me dando carinho.”

Fonte: Redação Terra

Postar um comentário

0 Comentários