1

Acidente com moto e AVC são os atendimentos mais frequentes do Samu no Ceará no carnaval


O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Ceará recebeu mais de mil chamadas nos primeiros dias de carnaval de 2023. De acordo com o coordenador médico do Samu Ceará, Breno Novais, entre a noite de sexta-feira (17) até sábado (18) foram registras 1.271 ligações.

Os principais atendimentos são Acidente Vascular Cerebral (AVC), infarto, acidentes de moto, carro, crise convulsiva e queda de pressão. Ainda segundo Breno Novais, 250 ocorrências foram realizadas entre transferências ocorrências de rua, na maioria clínico e trauma.

O coordenador médico alerta ainda que somente na sexta-feira foram contabilizados 82 trotes.
“A prática preocupa pela possibilidade de uma ambulância ser enviada para prestar socorro a uma falsa urgência enquanto alguém que realmente precisa pode morrer sem o atendimento adequado. Nossa triagem dificulta a persistência das pessoas com o trote, o que é um fator importante para impedir que ambulâncias sejam enviadas para ocorrências falsas”, afirmou.

Segundo o Ministério da Saúde, os profissionais do Samu estão aptos a atender as seguintes ocorrências:

Problemas cardiorrespiratórios (parada cardíaca, parada respiratória, mal súbito);

Intoxicação exógena e envenenamento (overdose por medicamentos, por drogas ilícitas, ingestão de líquidos tóxicos);

Queimaduras graves;

Falta de ar (pessoa não consegue falar uma frase completa, ou lábios e dedos roxos);

Na ocorrência de maus-tratos (agressão com múltiplas fraturas, espancamentos, estupros com lesões);

Trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto;

Tentativas de suicídio em que houve dano à vida;

Crises hipertensivas com sintomas cardíacos e/ou de consciência e dores no peito de aparecimento súbito;

Quando houver acidentes/traumas com vítimas;
Afogamentos;

Choque elétrico com vítimas;

Acidentes com produtos perigosos (uso de produtos inflamáveis que ocasione queimaduras ou intoxicações);

Suspeita de Infarto ou AVC (alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial são os sintomas mais comuns);

Agressão por arma de fogo ou arma branca;
Soterramento com vítimas, desabamento com vítimas;

Crises Convulsivas repetidas;

Engasgos (obstrui de forma que a pessoa não consiga falar, fica cianótica – cor azulada);
Outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.

Casos em que não se deve acionar o Samu
Conforme a Sesa, não é necessário acionar o Samu em situações que não se caracterize urgência ou emergência médica, entre elas:

Febre prolongada;

Dores crônicas;

Vômito e diarreia;

Levar pacientes para consulta médica ou para realizar exames;

Transporte de óbito;

Dor de dente;

Transferência sem regulação médica prévia;

Trocas de sonda;

Corte com pouco sangramento;

Entorses (luxações leves que não demandam socorro imediato);

Cólicas renais;

Transportes inter-hospitalares de pacientes de convênio.

Os telefonistas anotam as informações do local, detalhes da emergência médica ou acidente. Em seguida, um médico presta orientações de primeiros socorros e decide o tipo de ambulância a ser enviada para a assistência.

Foto: Rafaela Duarte / Fonte: G1

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem