1

‘Entreguei saudável e me devolveram as cinzas’, dona relata drama após morte de cachorro em pet shop


Rosane Martins, de 38 anos, recebeu uma notícia desagradável, na tarde da última terça-feira (28), após levar seus cachorrinhos, Luizinho e Belinha, para serem tosados em um pet shop localizado na Rua Albert Sabin, no Bairro Caiçara, em Campo Grande.

Ao chegar no estabelecimento, ela deixou os animaizinhos, explicou o que era para ser feito e falou que seu marido ia busca-los no final da tarde daquele mesmo dia. Horas depois, um veterinário do estabelecimento ligou e perguntou se ela era a dona do Luizinho e da Bolinha, questionamento que deixou Rosane desconfiada.

Em pânico e sem saber o que fazer, a tutora entrou em contato com a Polícia Militar, que enviou uma viatura até o pet shop. Ao chegar em uma das salas do estabelecimento, ela encontrou o Luizinho coberto por uma toalha, tosado, com a língua de fora, sangue na boca e defecado.

“O tosador estava sentado numa cadeira ao lado e perguntei a hora que aconteceu, e ele disse 16h40, mas recém era 16h20. Ele parecia aéreo, perturbado, então o veterinário interferiu na conversa e disse que o cachorrinho morreu na hora que ele encaminhou a mensagem para mim”, explicou Rosane.

Ao perguntar para o veterinário como havia ocorrido a morte, ele disse que o Luizinho tomou banho, foi tosado e no momento de ser secado, ele teve uma convulsão e morreu. Sem saber o q fazer com o corpinho dele a atendente sugeriu crema-lo e entregar as cinzas. Eu aceitei, pelo menos teria ele comigo”, relatou Rosane.

Hoje pela manhã, Rosane foi até a Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista) e registrou um boletim de ocorrência e ela foi orientada a entrar com uma ação por ato culposo por parte da clínica.

TopMídiaNews.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem