Zema defende reajuste do próprio salário e de secretários em quase 300%: ‘Manter competente quadro técnico’


O governador de Minas, Romeu Zema, saiu em defesa do projeto de lei que prevê o reajuste em quase 300% do seu salário, de seu vice e secretários de Estado. Em publicação no Twitter, Zema afirmou que a medida é necessária para “atrair e manter os mais competentes nos quadros técnicos”.

O projeto apresentado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais a pedido de Zema prevê que o seu salário passe dos atuais R$ 10,5 mil para R$ 41,8 mil. O aumento será escalonado, em três anos: R$ 37,5 mil a partir de 1º de abril; R$ 39,7 mil em fevereiro de 2024; e R$ 41,8 mil em fevereiro de 2025.

No caso do vice-governador, a remuneração chegará a R$ 37,6 mil no penúltimo ano de mandato. Ele recebe, segundo o Portal de Transparência do governo de Minas, R$ 11,5 mil — além de vice, Mateus Simões exerce a função de secretário de governo.

Os demais secretários devem chegar ao mesmo período ganhando R$ 34,7 mil, e os adjuntos, R$ 31,2 mil. O texto do PL afirma que a proposta visa uma recomposição das perdas da inflação, considerando o fato de que os valores atualmente pagos estão em vigor desde janeiro de 2007.

“Para Minas continuar avançando, é preciso atrair e manter os mais competentes nos quadros técnicos.
São mais de 15 anos de congelamento dos salários dos secretários estaduais, situação incompatível com o cargo. Agradeço à ALMG que apresentou, a meu pedido, PL que resolve o problema”, escreveu o governador do Partido Novo em sua conta no Twitter.

Via O Globo

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem