Crato - CE: prefeito Ronaldo recebe ameaças e ataques de Zé Adega por cobrar dívida da prefeitura


Está no ar, via rádio, na cidade do Crato uma briga boa. O ex-prefeito Zé Adega, dono da rádio Princesa(FM), deve cerca de R$ 500 mil ao município do Crato, e não quer pagar, segundo o prefeito Ronaldo Matos, conhecido como Ronaldo da Cerâmica, eleito pelo povo, para por fim ao ciclo de péssimos gestores que passaram pela prefeitura.

“O Zé Adega acorda, nem escova os dentes, e de pijamas, às cinco da manhã, abre o microfone da sua própria rádio e começa os ataques que duram duas horas e ninguém tem direito de resposta”, ironiza um aliado do prefeito revoltado com as críticas que vão ao ar todos os dias.

O prefeito Ronaldo da Cerâmica  conta “que não abre mão dos R$ 500 mil e o caso será tratado na justiça”. O prefeito vai mais além: “o Zé Adega vai ter que pagar. Não adianta pegar o microfone da rádio dele e falar mal de mim”, desabafou o prefeito, defendendo sua honra e sua gestão, sem espaço na emissora para responder os ataques.

Ronaldo da Cerâmica tem razão. Inventaram que ele teria comprado vereadores para votar contra a aprovação das contas do ex-prefeito Samuel Araripe. A justiça está arquivando todas as denúncias e o Ministério Público já entendeu que tudo foi manobra política. Ele está limpo.

Zé Adega está acabando com a boa fama que o Crato  tem de revelar grandes nomes para o rádio do Ceará e do Brasil ao pegar um microfone e tentar acertar contas em público com um prefeito que fica sem defesa. Cadê o Ministério Público?

Conheci Zé Adega no governo Ciro Gomes que lhe afastou do mandato por ordem  do Tribunal de Contas dos Municípios. O TCM identificou irregularidades na sua gestão. Lamento que não tenha amadurecido.

O caso ganha proporções estaduais e nacionais por dois motivos: primeiro porque Ronaldo e Zé Adega são primos; segundo porque é um caso raro, onde o próprio dono de uma emissora de rádio que deve a uma prefeitura querer resolver sua dívida atacando o prefeito que quer apenas recolher os impostos. Será uma boa história para os jornais do país e um quadro de televisão. O que se espera é que não vire briga de rua ou bang-bang!

Diario do nordeste

Comentários