» » » Relembre alguns personagens marcantes de Chico Anysio




Artista cearense fez história no humor brasileiro com criações como Professor Raimundo e Alberto Roberto

Professor Raimundo é um dos personagens mais famosos de Chico Anysio / Globo/Acervo
Professor Raimundo é um dos personagens mais famosos de Chico Anysio
Globo/Acervo

Cearense de Maranguape, desde a juventude Chico Anysio fazia imitações de personalidades, mas deixou sua marca na cultura brasileira atuando em diversas frentes (foi ator, roteirista, escritor, diretor, etc.). Como parte disso, ao longo de 65 anos de carreira, ele construiu um legado de 209 personagens.
Neste 23 de março, dia no qual a morte do humorista completa cinco anos, o JC lembra de dez criações famosas desse grupo, como o icônico Professor Raimundo, interpretado na nova fase da "Escolinha" por um dos filhos de Chico Anysio, Bruno Mazzeo.
Alguns desses personagens aparecem na homenagem preparada pelo Viva para esta quinta-feira (23/3). Às 20h, o canal por assinatura exibe o episódio de estreia da Escolinha do Professor Raimundo. Na sequência, são retomadas mais duas edições do programa: Uma que contou com as participações de Dedé (Manfried Sant'Anna) e Mussum (Antônio Carlos Gomes), dos Trapalhões, e outra que marcou a estreia do personagem Zé Bonitinho (Jorge Loredo).
051d674574fd3eee97b65c6bb7d1f1f1
O outro programa lembrado pelo Viva é o Chico City, com uma edição especial que foi ao ar em 1976 e fazia referência ao humorístico A Praça da Alegria, criado por Manoel de Nóbrega em 1956. Nesse episódio, Chico interpretava o homem que sentava no banco da praça pela qual passavam personagens e convidados: Velha Surda (Rony Rios), Jô Soares, Moacyr Franco, Catifunda (Zilda Cardoso), Cremilda (Consuelo Leandro), Sabichão (Walter D'Ávila) e Mendigo Nobre (Jorge Loredo).
c762456a560c6f388725f49ab48f9c77

Dez personagens famosos de Chico Anysio

180956
Professor Raimundo
Escolinha do Professor Raimundo nasceu no rádio e depois migrou para a TV. A primeira aparição do Professor Raimundo em vídeo foi no programa Aí vem D. Isaura (TV Tupi), de Haroldo Barbosa. Ele era o tio nordestino da protagonista, interpretada por Ema D'Ávila. Na "Escolinha" ele representava um professor que dedicou sua vida ao magistério e era mal remunerado, daí um dos bordões do personagem: "E o salário, ó!".

203807
Alberto Roberto
Ator e apresentador de talk show, usava uma rede para prender o cabelo e se considerava um símbolo sexual. Com frequência interrompia os entrevistados enquanto eles falavam e muitas vezes irritava o diretor do programa, Dá Júlia (Lúcio Mauro), por causa do seu estrelismo. "Não garavo!", dizia o personagem.

Chico Anysio
Bento Carneiro
Um vampiro que não assustava, esse era "Bento Carneiro, vampiro brasileiro… pzztt!". O personagem morava em um castelo junto com o assistente Calunga (Lug de Paula, um dos filhos de Chico, que também deu vida ao famosos Seu Boneco). 
Foto: Thiago Prado Neris/Globo/Divulgação

203805
Coalhada
Com ajuda da mãe e do empresário Bigode (Amândio), o jogador de futebol Otávio Arlindo Antunes do Nascimento passava por grandes clubes brasileiros. Achava que era um craque e vivia se defendendo das críticas: "Depois eles dizem que o Coalhada é isso, o Coalhada é aquilo...". Também tinha o bordão "Mas, hein?", que dizia lambendo os dentes.
 
 
206815
Salomé
 
Ex-professora do então presidente João Baptista Figueiredo, a gaúcha ligava para ele, a quem chamava de "guri", fazendo críticas e exigências. "Barbaridade, tchê! Eu faço a cabeça do João Batista ou não me chamo Salomé", dizia a personagem, que passou a "transmitir" os recados dos telespectadores. 

181340
Justo Veríssimo 
O político corrupto Justo Veríssimo de Santo Cristo (na foto, com Castor, interpretado pelo filho Nizo Netto) falava frases do tipo "Tenho horror a pobre!" ou "Quero que pobre se exploda".
 Foto: Thiago Prado Neris/Globo/Divulgação
profeta
Profeta
O profeta Jesuíno usava uma voz grave e pausada para falar. "Podem ficar à vontade", dizia ele.  

181335
Bozó
Sérgio Dias Magalhães Marinho sempre dizia que era funcionário da Globo para conseguir entrar em festas e eventos. "Eu trabalho na Globo, tá legal?", afirmava, usando um crachá da empresa. O personagem namorava Maria Angélica (Alcione Mazzeo).
 Isac Luz/Globo/Divulgação
203806
Painho
O pai-de-santo Ruy de Todos os Santos era solicitado por muitas celebridades baianas. "Afffe! Eu tô morta!" e "Ai, que dor nos quartos!" são duas das frases que ele mais repetia em suas aparições.
 
203804
Pantaleão
O fazendeiro aposentado contava histórias mirabolantes em sua cadeira de balanço, na companhia de Tertuliana (Suely May) e de Pedro Bó (Joe Lester). "É mentira, Terta?", indagava ele para a esposa, que nunca denunciava que as histórias eram falsas. "Verdade", respondia Tertuliana.
 Fotos: Globo/Divulgação

Fonte: JC Online


Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor nos avise através do Whatsapp (88) 8812-5476. Duvidas, criticas ou sugestões também podem ser enviadas em nosso contato Whatsapp. .

About Cariri como eu vejo

Olá! Eu sou Leo design web.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply