terça-feira, 16 de abril de 2019

Famílias de baixa renda têm que pagar até R$180 de água em Crato


Famílias de baixa renda do conjunto habitacional Filemon Limaverde, conjunto Minha Casa-Minha Vida, em chegam a pagar até 180 reais de conta de água. A informação é da presidente da associação dos moradores do residencial, Ana Cláudia Alves, que classificou com exorbitante a cobrança.

A situação está sendo denunciada pelos moradores que alegam não ter condições de efetuar o pagamento de contas tão altas pelo serviço essencial. Eles revelam que o acúmulo do uso da água aliado à taxa de coleta de esgoto torna impagável. O resultado é o corte de água e, por vezes, ligações clandestinas.

Conforme os moradores, multas estão sendo aplicadas a quem é flagrado na clandestinidade. Eles apelam à situação de baixa renda para que a Prefeitura, administradora da companhia, para que reveja a política tarifária aplicada a essa categoria. No serviço de esgoto, também há inúmeras reclamações  desde mau cheiro até entupimentos e avarias.

Outro argumento levantado pelos usuários do serviço é sobre a distorção de cobranças entre os clientes de diferentes bairros. Enquanto em bairros nobres do Crato, com casas de alto padrão têm tarifas insignificantes, os moradores do conjunto habitacional têm que fazer a compensação pelo alto consumo promovido na cidade.

Por: Adriano Duarte

Badalo

Nenhum comentário:

Postar um comentário