Oito UPAs estão com prédios prontos e abandonados no interior do Ceará


De acordo com o Ministério da Saúde, pelo menos oito Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estão prontas e sem funcionar no Ceará, uma delas desde 2013. Somados os valores investidos na construção das oito UPAs prontas e fechadas, o montante por enquanto desperdiçado é R$ 12,2 milhões, segundo o Ministério da Saúde.

Falta de financiamento para manutenção e burocracias com o Governo Federal são as principais justificativas dos gestores municipais para a ausência de atividades nos locais.Segundo o G1, o Ministério da Saúde afirma que o Ceará “tem nove UPAs 24h já com atestado de conclusão emitido: nos municípios de Acaraú, Barbalha, Boa Viagem, Cascavel, Juazeiro do Norte, Morada Nova, Quixeramobim, Sobral e Tianguá”.

As unidades, diz a pasta, seguem aguardando “contratação de pessoal e aquisição dos equipamentos para funcionamento”. O Ministério garante que “já foram habilitadas e estão com os repasses de incentivo financeiro de investimento efetuados”.

A UPA de Sobral, mencionada pelo Ministério da Saúde como inativa, “está funcionando normalmente” desde que foi inaugurada, no início deste mês, conforme a prefeitura da cidade.Em maio de 2018, o Governo Federal autorizou estados e municípios a utilizarem a estrutura das UPAs inativas em outra finalidade na área da saúde (como para UBS e CAPS), a fim de que não perdessem as estruturas já erguidas.

Mas, segundo a pasta, nenhum município cearense solicitou a readequação. O prazo para solicitação era junho deste ano, e foi prorrogado para novembro.

via Ceará Agora

Comentários