Ator fica ‘preso’ com corpo da irmã morta por Covid-19 dentro de casa


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Conhecido na Itália por atuar na série de TV “Gomorra”, Luca Franzese compartilhou um relato chocante em suas redes sociais no último domingo (8). Em vídeo, o ator contou que está isolado dentro de casa com o corpo da sua irmã que foi morta pelo coronavírus.

“Minha irmã morreu ontem, provavelmente por causa do vírus, e estou esperando respostas desde a noite passada. Estamos arruinados. A Itália nos abandonou. Vamos ficar fortes juntos. Compartilhe este vídeo em qualquer lugar”, disse Franzese.

Isolado dentro de casa, Luca Franzese mora na região de Nápoles, na Itália. A gravação publicada no Facebook, foi a forma de protesto que o artista encontrou para relatar a demora das autoridades italianas para retirarem o corpo da irmã, morta há mais de 24 horas.

Após a repercussão, uma operação especial levou o corpo e confirmou que a italiana morreu de de Civid-19, doença provocada pelo coronavírus. Já Luca Franzese permanece em isolamento.

Agora com mais de 39 mil curtidas e 120 mil compartilhamentos, a publicação do ator chamou atenção e revoltou muitos internautas, em sua maioria italianos. Todos os comentários são de força e apoio.

Nesta quarta-feira (11), a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou a doença como pandemia mundial, em curso no mundo com a sua disseminação por mais de cem países, em todos os continentes.O número total de casos na Itália, o país europeu mais afetado pelo vírus, subiu para 12.462 em relação aos 10.149 anteriores, um aumento de 22,8%, nesta quarta. De acordo com a Agência de Proteção Civil do país, as mortes em decorrência da doença aumentaram de 196 para 827 nas últimas horas.

Para conter a situação, o governo italiano adotou medidas drásticas para a contenção do novo. Na última segunda-feira (9), as autoridades determinaram que italianos infectados ou com suspeitas, não podem sair de suas casas sem justificativa médica ou familiar. As escolas e universidades vão permanecer fechadas até o dia 3 de abril. Quem descumprir as regras, está sujeito a três meses de prisão e multa de 206 euros (cerca de R$ 1.085).

Fonte Agência Brasil

Comentários