Auxilio emergêncial continua testando a paciência de Brasileiros


Muitos dos registros vem sendo recusados pela Caixa Econômica por conta do CPF. Para quem não tem registro no banco de dados do governo o app do auxílio emergencial é o único meio de conseguir solicitar o benefício. O site e o aplicativo foram criados para realizar a inscrição e receber o auxílio emergencial de R$600, mas

De acordo com os usuários, a mensagem de que o CPF já teria sido usado aparecem tanto para quem está tentando fazer a solicitação pela primeira vez e para aqueles que já realizaram o cadastro, mas receberam a indicação do próprio sistema de que deveria repetir o procedimento.
Uma reportagem produzida pelo portal O Globo mostrou que esse é o caso de Luciana Dutra, de 47 anos, uma microempreendedora do ramo de eventos e mãe de duas crianças, de 7 e 14 anos, que não recebem pensão do pai.

No momento em que ela realizou o cadastro no app do auxílio emergencial pela primeira vez no dia 7 de abril, não tinha os CPFs das filhas e não sabia que iria precisar dessa informação.
O pedido ficou por um período em análise e no dia 24, apareceu uma mensagem dizendo que ela deveria refazer o cadastro para informar os CPFs das suas dependentes.

“Fiz os CPFs pelos Correios e incluí os dados no aplicativo, recebendo o informe de que haviam sido cadastrados com sucesso. Deveria, então, aguardar cinco dias para a análise. Três dias depois, quando resolvi dar uma olhada no andamento, apareceu novamente a mensagem, pedindo para recadastrar. Refiz todo o procedimento, mas dessa vez, quando fui colocar os CPFs das crianças, o informe era de que elas já estavam incluídas em outro grupo familiar”, conta Luciana.

O auxílio foi criado pelo governo federal como uma forma de amenizar os impactos econômicos para as famílias brasileiras durante o período de pandemia causado pelo coronavírus.

Comentários