Sacerdotes se reúnem para orar aos pés da Estátua do Padre Cícero


FOTO: Rozelia Costa. Os párocos das principais igrejas de Juazeiro do Norte se reuniram, na noite deste sábado (04), para um momento de oração aos pés da estátua do Padre Cícero, na Colina do Horto. Em momento transmitido para todo o país pelas redes sociais, sete sacerdotes e quatro irmãs rezaram para que a pandemia da Covid-19 seja controlada. 

A consagração lembrou o início da Semana Santa e a ausência dos romeiros por conta das medidas de isolamento social. Representantes da Basílica de Nossa Senhora das Dores, do Salesianos, do Santuário de São Francisco participaram deste momento de emoção, que durou aproximadamente 40 minutos. 

Sete sacerdotes e quatro irmãs rezaram para que a pandemia da Covid-19 seja controladaComo um gesto marcante, a imagem de Nossa Senhora das Dores, padroeira de Juazeiro do Norte, que está na Igreja Matriz desde 1827, de forma excepcional, foi saiu do templo religioso e ficou aos pés da estátua do “padim”. “Essa imagem só sai duas vezes no ano, na procissão de Nossa Senhora das Candeias, e na procissão dos carros, anunciando a festa. De forma extraordinária, trouxemos para ela, como mãe, nos abençoar e cuidar dos seus filhos”, explica o padre Cícero José da Silva. 

O sacerdote, pároco da Basílica de Nossa Senhora das Dores, explica que este momento representa a unidade dos santuários de Juazeiro do Norte. “Amanhã iniciamos a Semana Santa. É momento que confiamos a Deus todo este povo, para que nos livre dessa pandemia”, resumiu. “Não só a Covid-19, mas nos livre de todos os males como a fome e a guerra”, acrescenta. 

Padre Cícero José acredita que este gesto demonstra que “mesmo distantes, ninguém solta a mão de ninguém”. Este gesto é um apoio para os romeiros, que costumam visitar a cidade neste período. “Vocês estão em coração aqui, mesmo distantes, em cada celebração”, acredita. 

Pároco do Santuário de São Francisco, o frei Raimundo Matos também compartilha deste sentimento. “Os santuários estão para consagrar a nação romeira, nossa cidade. Mostrar nossa preocupação de estar unidos. A Semana Santa é um momento muito forte de vivência cristã”, enfatiza. 

“Este momento vai passar. Não se desespere. Com muita confiança em Deus, seguindo as orientações da vigilância, dos serviços de saúde de cada Estado, e muita confiança em Deus, vamos superar”, completou frei Raimundo.                            (Diário do Nordeste)

Comentários