Municípios cearenses trabalham para superar problemas de fiscalização durante pandemia


O anúncio de medidas de isolamento social mais rígidas feito pelo Governo do Ceará, com impactos principalmente em Fortaleza, acende o alerta também para as ações adotadas por outros municípios cearenses onde o número de casos de contaminação pela Covid-19 tem crescido. Já ultrapassando os 600 casos confirmados, Caucaia foi o primeiro a decretar o uso obrigatório de máscaras pela população.

Outra cidade de fluxo intenso com a Capital, Maracanaú não adotou o “lockdown”, ainda que avalie a possibilidade de anunciar medidas mais restritivas diante do crescimento do número de casos, que já passam de 330. Eusébio e Sobral, no entanto, aproveitaram o endurecimento das medidas e também começaram a restringir a circulação de pessoas.

Em Maranguape, a Vigilância Sanitária e a Guarda Municipal têm mantido a frequência de barreiras sanitárias nos acessos à cidade com desinfecção de veículos, verificação de temperatura e higienização com álcool em gel. No Crato, a prefeitura também restringiu o acesso apenas para pessoas residentes e trabalhadores de serviços essenciais. Por fim, em Juazeiro do Norte, a Prefeitura interditou desde a quinta-feira passada uma série de praças e ruas para evitar o surgimento de aglomerações.

via Ceará Agora

Postar um comentário

0 Comentários