Contas de energia podem ter alta de 20% devido a socorro do governo ao setor elétrico


A crise causada pela pandemia do novo coronavírus tem atingido o setor elétrico do país. Tanto os consumidores residenciais quanto os considerados consumidores de grande porte devem arcar juntos com a maior parte dos custos que se seguirão no setor em decorrência da doença.

Em um cenário de isolamento social, com o fechamento de estabelecimentos comerciais que consequentemente tem efeitos negativos na economia, o governo tomou medidas para diminuir o impacto dessas ações na vida da população, como ações relacionadas ao consumo energético tanto para os consumidores quanto para as distribuidoras, que tem queda na receita e inadimplência.

O impacto que a medida terá na tarifa vai depender de um conjunto de fatores, mas os números iniciais apontam para uma alta de 20% nas contas, a ser diluída ao longo de alguns anos. O número foi calculado pela associação dos grandes consumidores de energia (Abrace) e endossado por mais de 50 outras entidades.

Uma forma de socorro ao setor ainda está sendo finalizada pelo governo, depois de integrantes do próprio Executivo e da Agência Nacional de Energia Elétrica rechaçarem incluir todo o custo na tarifa.

Um empréstimo bilionário para as distribuidoras de energia elétrica é a principal medida que vem sendo pensada para socorrer o setor elétrico. O financiamento vai chegar a R$ 17 bilhões, a ser pago em 60 meses. O empréstimo será coordenado pelo BNDES e concedido por um pool de bancos privados, num fundo que vem sendo chamado de Conta-Covid.

Ceara Agora

Postar um comentário

0 Comentários