Curada da Covid -19, bebê de 1 ano e 7 meses recebe alta após 25 dias internada em Fortaleza


Foi atravessando um corredor de aplausos e sorrisos que Maria José Oliveira, 32, saiu do Hospital Infantil Albert Sabin (Hias) com a pequena Janiele, de 1 ano e 7 meses, nos braços, recuperada da covid-19, na última quinta-feira (30). A agricultora precisou sair do município de Senador Pompeu, no interior do Estado, e percorrer cerca de 266 km para que a filha recebesse tratamento para pneumonia. Em Fortaleza, no dia 6 de abril, descobriu que o exame da bebê deu positivo para a doença, e, por 25 dias, acompanhou o tratamento da filha.

“Não sei como nem onde ela pegou, mas graças a Deus está bem, está curada”, desabafa a mãe, após passar quase um mês ao lado da filha no hospital. A covid-19 lhe parecia uma realidade muito distante, e foi uma grande surpresa receber o resultado positivo, porque “ela não teve contato com ninguém que viajou”.

Apesar de que minha filha não teve os sintomas que muitos têm, é muito ruim a sensação de passar por isso. Qualquer tosse a gente já fica assustada, por causa dessa doença, que é muito complicada.”
Bebês e crianças de até 4 anos de idade já somam 125 confirmações e duas mortes por covid-19 no Ceará. Outros 39 casos já atingem os pequenos de 5 a 9 anos.

No hospital, Maria José recebeu acolhimento e atenção dos profissionais de saúde, por quem se sente “muito grata”. “Acho que a população deveria pensar nos profissionais de saúde que estão arriscando a vida para cuidar deles, porque eles não estão cumprindo e os hospitais estão todos lotados, não tem mais vaga”, afirma.

O medo de uma piora no quadro da filha era constante e, aguardando no hospital, Maria José testemunhou muitas histórias de pacientes com covid-19 que não resistiram à doença. “Continuem fazendo o que (as autoridades) estão pedindo, porque acho que é a melhor maneira de evitar o contágio”, pede a mãe de Janiele.

Foto: Divulgação/HIAS

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários