Projeto doa dinheiro arrecadado com venda de bonecas de pano para lar de acolhimento de crianças com câncer


Buscando contribuir com o acolhimento de crianças com câncer, o Projeto Dorotéias converte verba adquirida com a venda de bonecas de pano para a Associação Comunitária Lucas Dantas (ACOLD).

Em funcionamento há quase quatro meses, a iniciativa já vendeu 80 bonecas e conseguiu repassar R$ 2,5 mil para a entidade.

Dentre as casas de acolhimento visitadas para receber a doação, o local foi escolhido por abrigar não somente a criança, como também a mãe e até mesmo o pai. “É um momento muito doloroso. E ter os pais para dar apoio à criança é importante”, aponta Edvane Bento, organizadora da ação.

O desejo é ampliar a rede de contribuição com o crescimento do projeto e ajudar mais entidades.

Com o impacto nas doações causado pela pandemia, o Projeto busca contribuir para a manutenção de um serviço “essencial” para famílias que vêm do interior, sem ter condições de manter um local próprio.

“Eu tenho um custo para produzir as bonecas. Então eu tiro somente esse custo e todo o restante do dinheiro é repassado para a instituição”, explica Edvane.

Contando com a parceria da artesã Márcia Milena, responsável por confeccionar as bonecas, e da idealizadora da identidade visual, Suyane Colares, o projeto começou a realizar também doações das bonecas para as crianças.

“Eu vejo o quão edificador é para quem ajuda e para quem recebe. Fazer isso por uma criança. Você vê o sorriso inocente, nada paga. Ver no brilho dos pais afaga”, diz Edvane.

Cartinhas

Após o início do projeto, Edvane começou a receber pedidos de pessoas que compravam a boneca e queriam também fazer doação para as crianças. “Foi quando tivemos a ideia das cartinhas”, aponta. A ação, ela conta, traria um retorno simbólico a essas pessoas.

Então, quando o projeto faz a doação, também leva um papel para que a criança possa pintar a boneca e até escrever uma pequena carta em agradecimento ao doador.

“O que eu busco passar para as pessoas é que elas não estão comprando uma boneca, estão ajudando uma causa”, finaliza Edvane.

Impacto

A agricultora Ziulene Xavier do Nascimento, 27 anos, descobriu o câncer da filha Maria Eduarda, hoje com 3 anos, em novembro do ano passado. “Fiquei abalada, sem sentir os pés no chão”, compartilha. Moradora de um sítio em Brejo Santo, a pouco mais de 500 km de Fortaleza, precisou se mudar com a filha para a capital a fim de poder realizar o tratamento.

Sem ter onde se hospedar, foi acolhida pela ACOLD, permanecendo até agosto deste ano, antes de retornar para Brejo Santo. “É uma casa muito boa. Acolheu bem a gente, tanto a mim, quanto ao pai dela. Só tenho a agradecer pelas pessoas de lá”, aponta. Foi durante essa temporada que a filha recebeu uma das Dorotéias.
“Trouxeram a boneca e um desenho para pintar. Ela ficou muito feliz, porque ela gosta de pintar. A boneca ela gostou tanto que até hoje brinca com ela”, diz a mãe. A agricultora ficou muito feliz ao perceber que a boneca não tem cabelo, porque ajudou a filha a mostrar e a compreender o que está passando. “Já ajuda mais ela e a gente também. Dá força”, finaliza.

Serviço

Para contribuir com o projeto e comprar uma das bonecas de pano é possível entrar em contato através do Instagram @projetodoroteias, ou pelo telefone (85) 98764-0114.

Foto: Arquivo pessoal

Fonte: Portal G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários