Empresária recebe doações até do exterior após impedir corte de energia da casa do tio intubado por Covid em Fortaleza


A cearense que impediu que a energia da residência do seu tio que está intubado em decorrência da Covid-19 em Fortaleza fosse cortada por inadimplência recebeu doações do exterior e de pessoas de outros estados do Brasil para quitar a dívida com a empresa responsável pela distribuição no Ceará, que chegavam a R$ 550.
“Agradeço de todo coração, foi uma coisa assim, inacreditável. A gente recebeu ligação do exterior, de outros Estados, para sanar essas dívidas”, afirma Érica Daniele, de 39 anos.
O caso ocorreu na terça-feira (6) e repercutiu nas redes sociais após a publicação de um vídeo em que Daniele aparece impedindo o funcionário da Enel de corta a energia da residência.

“O senhor não vai cortar, não. O meu tio tá intubado no hospital, e ela não consegue autorização. O senhor não vai cortar. Tem nem perigo de eu deixar isso acontecer. Ele é honesto, sempre pagou as contas dele em dia, agora intubado não tem como pagar, não”, afirma no vídeo a microempresária Érica Daniele, de 39 anos.

Conforme Daniele, ela chegou de surpresa a casa do tio e já encontrou o funcionário no local para fazer o corte da energia. “Eu senti ali a humilhação que meu tio poderia estar passando, porque há mais de um ano ele está desempregado e com a rescisão ele está pagando as contas. Nós somos uma família e eu jamais deixaria meu tio passar por aquilo ali”, afirma.
Com a repercussão do vídeo a família recebeu doações o que permitiu que as contas de energia — e até as de água — pudessem ser pagas. “E está sendo dessa forma. A gente está dizendo que toda ajuda é bem-vinda, e estamos conseguindo sanar essa situação financeira”, contou a sobrinha.
A Enel Distribuição Ceará informou, em nota, que o pedido de corte foi emitido devido ao vencimento da fatura relativa ao mês de fevereiro de 2021. No último dia 26 de março, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu proibir o corte de energia de consumidores de baixa renda por inadimplência em todo o Brasil em função da pandemia.

Segundo a Enel, o cliente não está cadastrado na Tarifa Social de Energia Elétrica. A empresa ainda afirmou que “está cumprindo todas as medidas temporárias determinadas pelo órgão regulador”.

Tio apresenta melhoras

O tio de Érica atende pelo nome de Roberto Carlos, em alusão ao famoso cantor brasileiro. Ele tem 56 anos e está intubado há três dias em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São José de Doenças Infecciosas (HSJ), em Fortaleza. Apesar de não ter idade para estar enquadrado no grupo de risco, ele possui obesidade e hipertensão, fatores que o inserem nesse grupo.
De acordo com o IntegraSUS, plataforma gerenciada pela Secretaria da Saúde do Ceará, o Hospital São José dispõe de oito leitos para pacientes com quadros graves da Covid-19, os quais estão todos ocupados. Para casos de média complexidade, há 113 leitos, dos quais 96 têm pacientes com a doença internados.
A sobrinha do paciente disse que, antes de ir ao hospital, ele tomou dois medicamentos (ivermectina e azitromicina) para evitar a ida à unidade de saúde. Os remédios não têm eficácia comprovada no tratamento da Covid-19 e são contraindicados por especialistas. Em setembro de 2020, um estudo brasileiro apontou que a azitromicina não tem eficácia contra os casos graves da doença. “Eles não tavam dando resposta, e a saturação dele começou a baixar”, afirmou Érica.

Segundo ela, o tio passou dois dias utilizando o Elmo, capacete de respiração assistida, desenvolvido pelo estado do Ceará, mas, em função da ansiedade, o nível de saturação piorou. Recentemente, conforme Érica, ele vem apresentando melhoras, e a equipe médica já pretende retirar as sedações.

📸 Reprodução

Fonte: Portal G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários