Comunidade de Lagoinha, no município de Jardim, luta para que sistema de abastecimento permaneça sob a gestão do SISAR


Cerca de 300 famílias pertencentes aos municípios de Jardim e Porteiras lutam para permanecer com a gestão do sistema de abastecimento de água pelo SISAR.

Segundo eles, a prefeitura de Jardim pretende realizar o gerenciamento do sistema de abastecimento de água da comunidade, que é de competência do Sisar há muitos anos.

Em assembleia na sede da Associação Jardinense de Agroecologia do Sítio Lagoinha, os moradores decidiram, por unanimidade, que não concordam com a decisão da prefeitura, temendo o sucateamento do sistema.

Para a agricultora Vicentina, moradora do Sítio Lagoinha, a troca da gestão do abastecimento é inaceitável: “Eu tomei um banho com menos de meio balde de água, bem dizer eu passei a mão no corpo. Nós queremos uma vida dessa? Jamais! Nós fomos vítimas de muito sofrimento, nunca nenhuma prefeitura se dispôs a ajudar”, revela.

O modelo de Gestão do SISAR é reconhecido e socialmente aceito, pela experiência do sistema no município. A população espera da prefeitura de Jardim que se comprometa em custear o valor da energia do sistema e dessa forma reduzir em 50 % o valor da tarifa. No entanto, os moradores são unânimes em permanecer com o abastecimento sob a gestão do SISAR.

Por: Francisco Eugênio Pereira de Oliveira (representante da associação)

Postar um comentário

0 Comentários