Profissionais do Samu são treinados para atuar em caso de saúde mental


O Ministério da Saúde iniciou hoje (1º) um curso de formação para profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atuarem no atendimento de emergências em saúde mental. O treinamento pretende qualificar médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e psicólogos para enfrentarem situações de surtos psicóticos, tentativas de suicídio, crises de ansiedade e abuso de álcool e drogas. 

Durante o curso, os profissionais também poderão praticar a atuação em casos de agitação psicomotora e de reações a más notícias, como o falecimento de um familiar. O treinamento é feito por meio da simulação das situações de emergência. Cerca de 100 médicos e enfermeiros do Samu de todo o país devem participar do treinamento, que é realizado em Brasília. Após a formação, eles atuarão como multiplicadores em seus estados. 

De acordo com o ministro da Saúde substituto, Rodrigo Cruz,  a Organização Mundial da Saúde (OMS) acompanha com muita preocupação o aumento de casos de pessoas com problemas de saúde mental durante a pandemia de covid-19. 

“O isolamento, em decorrência da pandemia, acabou fazendo pessoas perderem seus empregos e passarem por dificuldades econômicas. Então, era esperado que houvesse um aumento em casos de crises de saúde mental. Por isso, o curso se faz extremamente importante”, disse Cruz. 

De acordo com o Samu do Distrito Federal, cerca de 20% dos atendimentos realizados estão relacionados a casos de saúde mental. 

*Com informações do Ministério da Saúde 

Foto: © Reuters / Rahel Patrasso / Fonte: Agência Brasil

Postar um comentário

0 Comentários