Mulheres realizam protesto contra o feminicídio no Cariri


Mulheres de Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha realizam nesta manhã de quarta-feira (9), um ato contra o Feminicídio (morte de mulheres) no Cariri,. De acordo com dados fornecidos pela Polícia Civil, somente nos seis primeiros meses de 2014, foram registrados 10 assassinatos de mulheres na Região do Cariri. Desse total, oito delas foram mortas somente em Juazeiro do Norte. Nos últimos dez anos, de acordo com os organizadores, já são 220 mulheres assassinadas na região.
Essa triste estatística fez com que representantes de cerca de 30 classes e movimentos que lidam com os direitos das mulheres na região se unissem e participassem nesta manhã de uma caminhada que teve como ponto de concentração a praça da Prefeitura de Juazeiro do Norte até a Praça Padre Cícero, no Centro da cidade. "Não se trata de crimes passionais. O nome disso é feminicídio, ou seja, morte de mulheres por sua própria condição feminina. São mortes intencionais e violentas", disse Adriana Brito, uma das organizadoras do movimento.


A caminhada pedia que os casos de violência sexual e doméstica passem a ser denunciada com mais frequência na Polícia e que Lei Maria da Penha seja aplicada com rigor. Também houve protesto ineficiência das políticas públicas de proteção à mulher. Como exemplo foram citadas as delegacias da Mulher do Crato e Juazeiro que não são abertas nos finais de semana resultando no fato de que as medidas protetivas não cheguem a tempo. As manifestantes também pediam a abertura imediata do Centro de Referência e  instalação na Justiça da vara especial da mulher.
A caminhada terminou com ato na Praça Padre Cícero com a participação de 200 manifestantes.

Fonte: Flavio Pinto

Comentários