UBS do Frei Damião estabelece atendimento específico para mulheres vítimas de violência


A equipe de Estratégia Saúde da Família 05, que atua na Unidade de Saúde da Família Dr. Ronerson Justo de Souza, no bairro Frei Damião, em parceria com a Defensoria Pública do Ceará, criou um protocolo de atendimento específico para mulheres vítimas de violência doméstica. 

Esse atendimento é definido através da “ficha lilás”, onde os profissionais da Unidade indicam que a mulher precisa de acolhimento diferenciado e sensível ao momento. A ficha indica ainda que ela deve ter prioridade, como uma forma de garantir que a mesma não desista do atendimento. 

A proposta foi uma iniciativa da médica da ESF 05, Alyne Alencar. Ela relata que diariamente estava atendendo mulheres com problemas de saúde consequentes de violência doméstica. 

“Pelo tamanho do bairro e condições de vulnerabilidade social, achei que seria relevante conversar com os demais membros da equipe de saúde e órgãos da rede de proteção à mulher para pensarmos em ações que pudéssemos prestar melhor assistência a essas mulheres”, afirma Alyne. 

Em fevereiro, foi realizada reunião com a presença da equipe da ESF 05, da psicóloga e da assistente social do NASF 10, do defensor público supervisor do Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher (Nudem) da Defensoria Pública, Rafael Vilar, representantes da Frente de Mulheres de Movimentos do Cariri, do Centro de Referência da Mulher, do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do Frei Damião. 

O objetivo do encontro foi explicar o que era a violência doméstica, como identificar esses casos e para onde encaminhar as mulheres que estivessem vivenciando essa situação. Cada órgão presente explicou seu papel de atuação em casos de vulnerabilidade da mulher, orientando e sensibilizando a equipe de saúde para identificar essas situações. 

“Estamos colhendo o resultado constantemente. As agentes comunitárias de saúde, bem como os demais membros da equipe, têm identificado com mais clareza e trazido à UBS mulheres vítimas de violência. Temos prestado assistência à saúde multidisciplinar, com atendimento médico, de enfermagem, técnico de enfermagem, acompanhamento psicológico e da assistente social da equipe do NASF 10. Além do atendimento em saúde, orientamos sobre toda a rede de proteção disponível no Estado e Município”, ressalta a médica Alyne Alencar.

via Gazeta Cariri

Postar um comentário

0 Comentários