Juazeiro do Norte é um dos focos das denúncias de aglomerações no Ceará


Foto: Toni Sousa. Em 11 dias, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) registrou 3.201 denúncias de aglomerações em Fortaleza, Sobral e Juazeiro do Norte. Os casos são denunciados porque o estado está sob decreto que determina o fechamento de comércios e serviços não essenciais devido à pandemia de coronavírus. A medida visa estimular o isolamento social e impedir as aglomerações, que têm potencial para facilitar a transmissão da Covid-19.

As ocorrências foram atendidas entre 20 e 31 de março pelos núcleos da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). No mesmo período, outras 3.363 denúncias foram sobre os comércios que permaneciam aberto, igualmente descumprindo a determinação pública.

Conforme os dados da Gerência de Estatística e Geoprocessamento (Geesp) da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp) do Ceará, das mais de três mil denúncias, 44 viraram ocorrências e os proprietários foram conduzidos para delegacias por descumprirem o artigo 268 do Decreto-Lei 2.848 do Código Penal. Os comerciantes vão responder por infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

Com o decreto de isolamento social, a SSPDS ainda informou que, durante esse período, foram registrados 145 ocorrências de furtos em estabelecimentos comerciais, o que representa uma redução de 37,77% quando comparados aos dados de 2019, quando foram registradas 233 ocorrências do tipo.

Fonte: G1 CE

Comentários