Operação Eleições 2020 termina com 23 autuados e R$ 97 mil apreendidos, diz PF


Dados da Operação Eleições 2020 foram divulgados
pela PF após a votação.
A Polícia Federal (PF) divulgou o balanço final da Operação Eleições 2020 no Ceará. Entre os números apresentados após a votação, neste domingo (25), 23 pessoas autuadas por crimes eleitorais, seis presos e R$ 97 mil em espécie apreendidos. 

O coordenador da Operação, delegado Paulo Henrique Oliveira Rocha, detalhou que a PF lavrou 12 Termos Circunstacionados de Ocorrência – TCOs (sendo quatro em Fortaleza; quatro em Juazeiro do Norte; um em Baturité; um em Canindé; um em Campos Sales; e um em Icó) com 17 indiciados; e instaurou quatro inquéritos policiais com prisões em flagrante (dois em Juazeiro do Norte, um em Fortaleza e um em Sobral). 

Durante toda a Operação, a PF cumpriu 35 mandados de busca e apreensão. Veículos, computadores, aparelhos celulares e material de propaganda foram apreendiso e estão à disposição da Justiça, para análise. 
Para Paulo Henrique, a eleição foi considerada “tranquila”: “A gente atribui essa tranquilidade desse pleito municipal, que normalmente é um pleito mais acirrado, agitado, a duas questões: a pandemia, que retraiu bastante as pessoas em casa; e a proibição de atos de propaganda eleitoral, imposta pelo TRE, como caminhadas, carreatas. Isso também reduziu as pessoas nas ruas. Quanto menos pessoas na rua, menos problemas se verificam durante as eleições”. 

Segundo o delegado, alguns candidatos aos cargos públicos estão entre os alvos de TCOs. Entretanto, a PF não divulgou números nem cidades dos candidatos suspeitos de cometer crimes eleitorais. 

Ocorrências Entre as ocorrências registradas neste domingo pela Polícia Federal, está o caso de um táxi que opera no Aeroporto da Capital que foi conduzido por policiais militares à sede da Superintendência da PF, em Fortaleza, por suposta propaganda irregular. O veículo apresenta adesivos de um candidato à Prefeitura de Fortaleza nas laterais, e passou por vistoria de agentes da PF. O condutor está prestando esclarecimentos ao órgão.

Um outro táxi também foi levado à sede da PF após o condutor ser flagrado pela polícia jogando panfletos de candidatos nas ruas de Fortaleza. O motorista do veículo foi autuado por propaganda irregular. 

Segundo a lei eleitoral, caracteriza-se propaganda eleitoral irregular “todo bem particular de uso comum”, como expõe os termos do artigo 37 da Lei n. º 9.504/1997. Os táxis são concessões públicas municipais para operação nas ruas. 

Ainda por suspeita de transporte irregular, a polícia conduziu um grupo de 20 pessoas, em quatro carros de aplicativos, que estavam sendo transportadas do bairro Varjota, na Capital, para o bairro Pavuja, em Pacatuba, na Grande Fortaleza. 
Além disso, uma pessoa foi conduzida à sede da Polícia Federal por suspeita de boca de urna.

FOTO: Rafaela Duarte/SVM
Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários